28 de setembro de 2018, 11h51

Em debate, Manuela diz que Bolsonaro é “inimigo das mulheres”

Segundo ela, é preciso lembrar que a candidatura de Bolsonaro fala sobre mães e avós que cuidam de crianças sozinhas, mas que "não faz menção aos homens que abandonam essas crianças". Para Manuela, ele não tem "compromisso nenhum para a construção da igualdade".

O debate das Vices. Foto: Giorgia Cavicchioli

A candidata Manuela D’Ávila, vice de Fernando Haddad, disse durante debate com as candidatas à vice-presidência nesta sexta-feira (28) que o candidato Jair Bolsonaro, para além de anti-democrático, é preconceituoso contra minorias como negros, LGBTs e eleitoras. “Esse candidato é inimigo das mulheres. Ele não, ele nunca”, afirmou.

Segundo ela, é preciso lembrar que a candidatura de Bolsonaro fala sobre mães e avós que cuidam de crianças sozinhas, mas que “não faz menção aos homens que abandonam essas crianças”. Para Manuela, ele não tem “compromisso nenhum para a construção da igualdade”.

A resposta da candidata veio depois de Ana Amélia responder a pergunta de uma jornalista que disse ter ouvido da vice de Geraldo Alckmin que, em um segundo turno, votaria em “qualquer um menos o PT”. Ana Amélia foi questionada se votaria em Bolsonaro em um segundo turno. Então, ela disse que Alckmin é um “homem do diálogo”. “O segundo turno será com Geraldo Alckmin e outro candidato”.