09 de agosto de 2018, 15h24

Em depoimento a Moro, Gilberto Gil afirma desconhecer atos ilícitos de Lula. Vídeo

Músico, que foi ministro da Cultura de 2003 a 2008, é testemunha de defesa do ex-presidente no processo que envolve o sítio de Atibaia

( Foto: Ricardo Stuckert)

O ex-ministro da Cultura de Lula, durante o período de 2003 a 2008, Gilberto Gil, em depoimento ao juiz Sergio Moro, neta quinta-feira (9), afirmou não ter conhecimento de qualquer ato ilícito do ex-presidente, segundo reportagem de Ana Luiza Albuquerque, da Folha de S.Paulo. O músico é testemunha de defesa no processo que envolve o sítio de Atibaia (SP).

O músico também disse que desconhece supostos benefícios concedidos à Odebrecht e à OAS em troca de reformas no sítio. Em uma clara tentativa de constranger Gil, Moro questionou se ele tinha conhecimento de envolvimento dos ex-ministros José Dirceu e Antônio Palocci e do marqueteiro João Santana em esquemas de corrupção e lavagem de dinheiro. O assunto não tem qualquer ligação com a questão do sítio. “Tenho ouvido notícias a respeito”, contou. “Mas na época não tinha conhecimento?”, perguntou Moro. “Não”, respondeu Gil.

Acompanhe o depoimento: