09 de novembro de 2018, 07h49

Em entrevista na GloboNews, Ciro Gomes volta a atacar PT e deseja “que tudo dê certo” a Bolsonaro

"Ele é o piloto do avião em que todos estamos como passageiros. Sou obrigado a desejar que dê tudo certo",disse o pedetista, em relação a Bolsonaro.

Reprodução/TV Bandeirantes

Em entrevista ao jornalista Roberto D’Ávilla, que vai ao ar na noite desta sexta-feira (9), na GloboNews, Ciro Gomes, candidato derrotado do PDT na disputa à Presidência da República, volta a atacar o PT e ameniza as críticas em relação ao presidente eleito, Jair Bolsonaro. As informações são da coluna de Ancelmo Góis, no jornal O Globo.

Segundo Góis, Ciro “está de volta com seu velho estilo”. Negando haver ressentimento em não ser escolhido por Lula para encabeçar a chapa na disputa presidencial, o pedetista atacou o ex-presidente.

“Mágoa não é um sentimento que vale para a política. Mas o Lula criou o ‘nós e eles’. Eu sou o eles”, disse, segundo o colunista.

Em relação a Bolsonaro, Ciro o chamou de “piloto do avião”. “Ele é o piloto do avião em que todos estamos como passageiros. Sou obrigado a desejar que dê tudo certo”.

Nesta semana, em encontro com Fernando Haddad, presidenciável derrotado do PT, Lula disse que separa questões pessoais da política e teria elogiado o pedetista. “Ciro é um ser humano que vale a pena”.

Em entrevista à Folha de S.Paulo após o segundo turno das eleições, Ciro já havia demonstrado ressentimento em relação ao ex-presidente e disse que foi traído por “Lula e seus asseclas” em razão da neutralidade do PSB nas eleições presidenciais, negociada pelos petistas.