21 de janeiro de 2019, 09h20

Em jantar com Olavo de Carvalho, Steve Bannon critica Paulo Guedes, “o cara de Chicago”

Na "embaixada", como Bannon se refere à própria casa, situada em uma rua atrás da Suprema Corte dos EUA, em Washington, fez uma "entrevista" com Olavo sobre o "pilar ideológico" do governo, que agrega além do "filósofo autodidata", o ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, Bolsonaro e os filhos.

Olavo de Carvalho e a mulher, Roxane, com Steve Bannon (Foto: Josias Teófilo)
No segundo encontro em três dias, o guru intelectual do clã Bolsonaro, Olavo de Carvalho, foi recebido pelo guru da aliança internacional de extrema-direita, Steve Bannon, em jantar neste sábado (19). Na reunião, o ex-estrategista de Donald Trump na Casa Branca, disse que o ministro da Economia, Paulo Guedes – a quem se referiu como “o cara de Chicago” – pode atrapalhar o avanço de uma “agenda nacionalista” de Jair Bolsonaro (PSL) no Brasil. As informações são da jornalista Beatriz Bulla, na edição deste domingo (20) do jornal O Estado de S.Paulo. Na “embaixada”, como Bannon se refere à própria...

No segundo encontro em três dias, o guru intelectual do clã Bolsonaro, Olavo de Carvalho, foi recebido pelo guru da aliança internacional de extrema-direita, Steve Bannon, em jantar neste sábado (19). Na reunião, o ex-estrategista de Donald Trump na Casa Branca, disse que o ministro da Economia, Paulo Guedes – a quem se referiu como “o cara de Chicago” – pode atrapalhar o avanço de uma “agenda nacionalista” de Jair Bolsonaro (PSL) no Brasil. As informações são da jornalista Beatriz Bulla, na edição deste domingo (20) do jornal O Estado de S.Paulo.

Na “embaixada”, como Bannon se refere à própria casa, situada em uma rua atrás da Suprema Corte dos EUA, em Washington, fez uma “entrevista” com Olavo sobre o “pilar ideológico” do governo, que agrega além do “filósofo autodidata”, o ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, Bolsonaro e os filhos. Os outros três pilares seriam o econômico, capitaneado por Guedes; o dos militares; e o político, com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Bannon teria criticado às privatizações defendidas por Guedes, que podem favorecer a China, que estaria “comprando o Brasil”, segundo os dois gurus.

O lobista Gerald Brant, que propiciou a aproximação dos dois representantes da extrema-direita, disse a Bannon que a Bolsa de Valores tem reagido bem ao governo eleito: “O mercado ama o Bolsonaro”.

Bannon rebateu dizendo que “o mercado financeiro ama o capitão Bolsonaro, mas eles amam mais a Escola de Chicago”, e pergunta se Olavo conseguiria exercer influência sobre o ministro da Economia. O filósofo faz sinal negativo com a cabeça.

Leia a reportagem completa n’O Estado de S.Paulo.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais