ASSISTA
12 de setembro de 2013, 13h11

Em Madri, grupo de ultradireita boicota evento catalão com gás lacrimogêneo

Grupo de 15 homens invadiu hotel onde eram realizadas oficinas sobre o governo autônomo da Catalunha. Sete foram presos. Veja o vídeo

Grupo de 15 homens invadiu hotel onde eram realizadas oficinas sobre o governo autônomo da Catalunha. Sete foram presos. Veja o vídeo

Da Redação 

Um grupo de extrema direita da Espanha boicotou de forma agressiva o evento de celebração do Dia da Catalunha nesta quarta-feira (11) em Madri. Cerca de 15 homens invadiram o hotel onde eram realizadas oficinas sobre o governo autônomo da Catalunha. O evento fazia parte do dia que lembra os 299 anos da perda da independência da Catalunha e centenas de milhares de catalães formaram um cordão humano de 400km, chamado de Via Catalana, para pedir que o governo espanhol reconheça a autonomia da região.

Os manifestantes de uma organização de ultradireita portavam bandeiras da Espanha e intimidavam as pessoas que tentavam evitar as suas ações. Ao entrar no hotel, empurraram os presentes, jogaram no chão uma bandeira da Catalunha, sempre gritando: “Não nos engane. Catalunha é Espanha”. Antes de deixar o local, o grupo disparou uma bomba de gás lacrimogênio. Algumas pessoas passaram mal com o efeito do gás. Entre as vítimas estão o senador Iñaki Anasagasti e o congressista Josep Sánchez Libre, favoráveis a independência da Catalunha.

Nesta quinta-feira, a polícia de Madri informou que prendeu sete homens que participaram do ato de boicote ao Dia da Catalunha e que os mesmos foram transferidos para a sede da Brigada Provincial de Informação, onde seguem as etapas para o esclarecimento do caso.

Veja o vídeo: 

Com informações do Opera Mundi.