22 de fevereiro de 2019, 13h17

Em meio a problemas judicias e com longa ainda inédito, Woody Allen filma na Espanha

A revelação da produção acontece apenas algumas semanas após Allen mover ação de US$ 68 milhões contra a Amazon, que engavetou um pacote seu de quatro filmes

Foto: Ilya Mauter/Divulgação
A produtora espanhola Mediapro, com base em Barcelona, está patrocinando um novo filme de Woody Allen na Espanha. A produtora já financiou produções do cineasta, incluindo “Vicky Cristina Barcelona” e “Meia-Noite em Paris”. A Mediapro confirmou que Allen já está trabalhando no filme, mas informou que não poderia confirmar as informações divulgadas pela imprensa espanhola de que ele já busca locações. A revelação da produção acontece apenas algumas semanas após Allen mover ação de US$ 68 milhões contra a Amazon, que engavetou um pacote de quatro longas. De acordo com uma ação judicial, executivos da Amazon se reuniram com membros da equipe de Allen para discutir o adiamento do lançamento...

A produtora espanhola Mediapro, com base em Barcelona, está patrocinando um novo filme de Woody Allen na Espanha. A produtora já financiou produções do cineasta, incluindo “Vicky Cristina Barcelona” e “Meia-Noite em Paris”.

A Mediapro confirmou que Allen já está trabalhando no filme, mas informou que não poderia confirmar as informações divulgadas pela imprensa espanhola de que ele já busca locações.

A revelação da produção acontece apenas algumas semanas após Allen mover ação de US$ 68 milhões contra a Amazon, que engavetou um pacote de quatro longas.

De acordo com uma ação judicial, executivos da Amazon se reuniram com membros da equipe de Allen para discutir o adiamento do lançamento de “A Rainy Day in New York”, do diretor. O estúdio disse que já enfrentava “publicidade negativa e danos à reputação pela sua associação passada com Harvey Weinstein”, acusado de assédio.

Em agosto de 2017, a Amazon fechou um contrato de US $ 68 milhões com a produtora de Allen para financiar e distribuir pelo menos quatro filmes, incluindo “A Rainy Day in New York”. Mais tarde naquele ano, Farrow escreveu um artigo no The Los Angeles Times, argumentando que o movimento #MeToo “poupou” o diretor que já foi reverenciado.

Woody Allen é alvo de uma acusação de que teria molestado Dylan Farrow, sua filha adotiva, em 1992, quando ela era criança. O cineasta afirma que Mia Farrow, sua ex-mulher, manipulou a garota.

Segundo Allen, essas “alegações de 25 anos, sem embasamento” motivaram a Amazon a romper um acordo para a produção de quatro filmes.

“A Rainy Day in New York”, com Timothée Chalamet, Selena Gomez, Diego Luna e Elle Fanning, está concluído há meses, mas não há perspectiva para seu lançamento.

Com informações do New York Times