Imprensa livre e independente
22 de outubro de 2015, 13h34

Em nova adaptação, ‘Bela Adormecida’ é acordada e beijada por ‘Branca de Neve’

"Não tenho mais paciência com histórias em que mulheres são resgatadas por homens", disse o britânico Neil Gaiman, autor da obra que será lançada em novembro no Brasil

“Não tenho mais paciência com histórias em que mulheres são resgatadas por homens”, disse o britânico Neil Gaiman, autor da obra que será lançada em novembro no Brasil Por Redação Por qual motivo sempre é um príncipe ou um herói masculino que resgata as princesas ou “mulheres indefesas” nas histórias infantis? Essa é a pergunta que muitos garotos e garotas se fazem e que também se fazia o escritor britânico Neil Gaiman. A qeestão o levou a escrever “A Bela e a Adormecida”, uma adaptação do clássico que muda completamente essa dinâmica histórica. Na adaptação, quem desperta, beija e resgata...

“Não tenho mais paciência com histórias em que mulheres são resgatadas por homens”, disse o britânico Neil Gaiman, autor da obra que será lançada em novembro no Brasil

Por Redação

Por qual motivo sempre é um príncipe ou um herói masculino que resgata as princesas ou “mulheres indefesas” nas histórias infantis? Essa é a pergunta que muitos garotos e garotas se fazem e que também se fazia o escritor britânico Neil Gaiman. A qeestão o levou a escrever “A Bela e a Adormecida”, uma adaptação do clássico que muda completamente essa dinâmica histórica.

Na adaptação, quem desperta, beija e resgata a princesa adormecida não é mais um príncipe que chega em um cavalo, mas sim uma mulher: Branca de Neve. “Não tenho mais paciência com histórias em que mulheres são resgatadas por homens”, disse Gaiman em entrevista a um portal britânico.

Em “A Bela e a Adormecida”, Branca de Neve sai em uma missão para livrar a jovem Bela Adormecida de um feitiço, em uma narrativa de tom sombrio que mistura personagens de outras histórias clássicas.

Veja também:  Gabinete do relator da Previdência emprega ex-prefeito condenado por improbidade administrativa

A obra, que tem ilustrações de Chris Riddel, será lançada no Brasil em novembro mas já há pré-venda da versão em português na Amazon.

Foto: Divulgação

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum