INSCREVA-SE JÁ
09 de Maio de 2018, 18h26

Em nova carta, Lula defende Gleisi Hoffmann e reafirma que é candidato

“Se eu aceitar a ideia de não ser candidato, estarei assumindo que cometi um crime. Não cometi nenhum crime. Por isso sou candidato até que a verdade apareça”, afirma ex-presidente

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Em nova carta escrita na prisão, dessa vez pessoal e enviada a Gleisi Hoffmann, Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou que é candidato à presidência da República e, além disso, defendeu a presidenta nacional do PT, segundo informação da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo. Tudo começou após críticas de Ciro Gomes endereçadas a Gleisi, quando o pré-candidato do PDT afirmou “ter pena” da senadora. Gleisi rebateu, destacando que Ciro não passava no PT nem “com reza brava”.

“Querida Gleisi, estou acompanhando na imprensa o debate da minha candidatura, ou Plano B ou apoiar outro candidato. Sei o quanto você está sendo atacada. Por isso resolvi dar uma declaração sobre o assunto”, diz a carta. “Se eu aceitar a ideia de não ser candidato, estarei assumindo que cometi um crime. Não cometi nenhum crime. Por isso sou candidato até que a verdade apareça e que a mídia, juízes e procuradores mostrem o crime que cometi ou parem de mentir”. E prossegue: “Quem quer que eu não seja candidato eu sei, inclusive, as razões políticas, pois são concorrentes. Outros acham que fui condenado em 2ª instância, então sou culpado e estou no limbo da Lei da Ficha Suja”.

Acompanhe a íntegra da carta de Lula a Gleisi:

Querida Gleisi,

Estou acompanhando na imprensa o debate da minha candidatura, ou Plano B ou apoiar outro candidato.

Sei quanto você está sendo atacada. Por isso resolvi dar uma declaração sobre o assunto.

Quem quer que eu não seja candidato eu sei, inclusive, as razões políticas, pois são concorrentes. Outros acham que fui condenado em 2a. instância, então sou culpado e estou no limbo da Lei da Ficha Suja.

Os meus acusadores sabem que sou inocente. Procuradores, juiz, TRF-4, eu sou inocente. Os meus advogados sabem que eu sou inocente. A maioria do povo sabe que eu sou inocente.

Se eu aceitar a ideia de não ser candidato, estarei assumindo que cometi um crime.

Não cometi nenhum crime.

Por isso sou candidato até que a verdade apareça e que a mídia, juízes e procuradores mostrem o crime que cometi ou parem de mentir.

O povo merece respeito. O povo tem que ter seus direitos e uma vida digna.

Por isso queremos uma sociedade sem privilégios para ninguém, mas com direitos para todos.

Lula