09 de janeiro de 2019, 14h44

Em novo recuo, presidente do Incra revoga medidas que paralisam a reforma agrária

Segundo Francisco Nascimento, os memorandos que haviam paralisado a reforma agrária "foram elaborados e encaminhados por iniciativa própria das duas diretorias e sem anuência da presidência do Incra".

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Reportagem de Rubens Valente, na edição desta quarta-feira (9) da Folha de S.Paulo, mostra um novo recuo do governo Jair Bolsonaro (PSL). Após a divulgação de memorandos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) determinando a paralisação dos processos de aquisição de terras para reforma agrária, o presidente do órgão, Francisco Nascimento, revogou as circulares.

A decisão foi tomada às 22h13min desta terça-feira (8), hora depois que a reportagem da Folha divulgou que as determinações foram encaminhadas a todos os setores técnicos e superintendências do órgão no país.

Segundo a decisão de Nascimento, os memorandos que haviam paralisado a reforma agrária “foram elaborados e encaminhados por iniciativa própria das duas diretorias e sem anuência da presidência do Incra”.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais