Imprensa livre e independente
06 de março de 2015, 16h22

Em rede social, Huck se desculpa por camiseta com estampa polêmica

Apresentador global considerou uma “falha operacional” de sua grife a venda de modelos com estampas “Vem ni mim que eu tô facin” para crianças

Apresentador global considerou uma “falha operacional” de sua grife a venda de modelos com estampas “Vem ni mim que eu tô facin” para crianças Por Redação Depois da repercussão causada por colocar à venda camisetas infantis com a estampa “Vem ni mim que tô facin” de sua grife “Use Huck”, o apresentador global Luciano Huck utilizou o seu perfil oficial no Facebook para se desculpar publicamente e dar sua versão sobre o caso. Leia também: A grife preconceituosa de Luciano Huck Na mensagem, publicada nesta sexta-feira (6), ele explica que uma “grave falha operacional da marca de camisetas que leva meu nome,...

Apresentador global considerou uma “falha operacional” de sua grife a venda de modelos com estampas “Vem ni mim que eu tô facin” para crianças

Por Redação

Depois da repercussão causada por colocar à venda camisetas infantis com a estampa “Vem ni mim que tô facin” de sua grife “Use Huck”, o apresentador global Luciano Huck utilizou o seu perfil oficial no Facebook para se desculpar publicamente e dar sua versão sobre o caso.

Leia também: A grife preconceituosa de Luciano Huck

Na mensagem, publicada nesta sexta-feira (6), ele explica que uma “grave falha operacional da marca de camisetas que leva meu nome, uma estampa direcionada ao público adulto foi lamentável e indevidamente replicada num modelo infantil”, escreveu.

Segundo ele, seu erro foi não “ter criado mais mecanismos para zelar pelos processos e evitar que falhas desse tipo pudessem acontecer”. “Não posso garantir que falhas humanas (de minhas equipes, parceiros e as minhas próprias) e de máquinas nunca voltarão a acontecer, mas posso sim me comprometer aqui assumindo o compromisso de que farei absolutamente tudo ao meu alcance para que erros desse tipo não se repetirão”, acrescentou Luciano Huck.

Veja também:  Diretor teatral que diz ter falido após apoio a Bolsonaro vai ganhar cargo no governo, segundo ministro

Leia a mensagem na íntegra:

“Essa semana vivi uma situação que me deixou muito chateado e que me faz vir a vcs pedir desculpas. Por uma grave falha operacional da marca de camisetas que leva meu nome, uma estampa direcionada ao público adulto foi lamentável e indevidamente replicada num modelo infantil. Apesar da empresa para a qual licencio meu nome ter detectado a falha, retirado a estampa do site e também se desculpado publicamente, o fato gerou desconforto e indignação em um número razoável de pessoas entre as quais me incluo.

Mas não quero aqui me eximir de culpa. Acho que errei por não ter criado mais mecanismos para zelar pelos processos e evitar que falhas desse tipo pudessem acontecer. Poderia ficar aqui argumentando sobre o trabalho que tento fazer para fortalecer os valores em que acredito e que nada tem a ver com a mensagem equivocada que a tal falha gerou, mas prefiro pedir humildemente desculpas a quem se sentiu ofendido pelo ocorrido!

Não posso garantir que falhas humanas (de minhas equipes, parceiros e as minhas próprias) e de máquinas nunca voltarão a acontecer, mas posso sim me comprometer aqui assumindo o compromisso de que farei absolutamente tudo ao meu alcance para que erros desse tipo não se repetirão. Sei bem que meu nome e o que tento todos os dias construir de positivo em torno dele, só tem algum sentido em função da confiança que milhões de pessoas depositam em mim há vários anos.

Mais uma vez me desculpem pelo vacilo…
Abraços e beijos a todos.

Luciano”,

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum