Imprensa livre e independente
28 de janeiro de 2019, 18h04

Empresa faz campanha inspirada na tragédia de Brumadinho e é criticada nas redes

“O objetivo desta campanha é mostrar que existe uma marca de cosméticos que se preocupa com a beleza, a beleza da vida”, afirma o texto da Jendayi Cosméticos nas redes sociais

Fotos: Jorge Berigo/Montagem: Yuri Bareti Um ensaio fotográfico criado pela empresa Jendayi Cosméticos vem provocando críticas e protestos nas redes sociais. Trata-se de uma campanha de solidariedade às vítimas do rompimento de barragem em Brumadinho, Minas Gerais. porém, não foi bem aceita pelos internautas. O trabalho apresenta três modelos, entre eles uma criança, cobertos de lama, chorando e enrolados com a bandeira do Brasil. Apesar da repercussão negativa, a empresa não havia retirado a campanha do ar até a tarde desta segunda-feira (28). Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba...

Fotos: Jorge Berigo/Montagem: Yuri Bareti

Um ensaio fotográfico criado pela empresa Jendayi Cosméticos vem provocando críticas e protestos nas redes sociais. Trata-se de uma campanha de solidariedade às vítimas do rompimento de barragem em Brumadinho, Minas Gerais. porém, não foi bem aceita pelos internautas.

O trabalho apresenta três modelos, entre eles uma criança, cobertos de lama, chorando e enrolados com a bandeira do Brasil. Apesar da repercussão negativa, a empresa não havia retirado a campanha do ar até a tarde desta segunda-feira (28).

Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

No texto, a Jendayi afirma que o ensaio foi produzido pelo fotografo Jorge Beirigo, com o intuito de “incentivar a todos a não desistirem desta luta, irem até o final, seja com orações ou doações”.

“O objetivo desta campanha é mostrar que existe uma marca de cosméticos que se preocupa com a beleza… a beleza da vida. Nossos cosméticos embelezam os cabelos, mas nossas atitudes podem deixar um sorriso, um olhar, uma família, um sonho… mais iluminado e bonito. Nossa empresa está nesta luta”, destaca um dos trechos da postagem, destacando que Jorge Beirigo, o fotógrafo, também é diretor de marketing da empresa.

Veja também:  Em nova derrota do governo, Senado derruba promessa de campanha de Bolsonaro sobre decreto das armas

Reações

As reações dos internautas na página da empresa no Facebook foram as piores possíveis. Podem ser encontrados comentários do tipo:

“Meu Deus. O que é isso Jendayi Cosméticos, que falta extrema de respeito. Se há alguma consciência em vocês, apelem pra ela…”.

“Apelo desnecessário. Tem forma melhor de protestar. Não gostei, apesar de respeitar”.

“Brasileiro tem mau gosto de nascença. É um nojo completo!!!”

“Caraca…que absurdo isso!”

“Que campanha horrorosa. Enquanto eles posaram para estas fotos, a realidade se impõe de outra maneira. Há 300 pessoas desaparecidas e sob a lama. Falta de humanidade, desejo de aparecer de qualquer maneira”.

“Parabéns, ficou uma merda vocês usarem uma tragédia pra promover a marca”.

“Empresa usando a tragédia como propaganda de si”.

“Que absurdo!!! Caralhooooooo não é possível!!!! Como uma merda dessa é aprovada por várias pessoas???? Quem teve a ideia, quem aprovou, quem fotografou, quem produziu, quem maquiou, quem se prestou a esse papel… caralhoooo mta gente envolvida e ninguém com senso crítico pra perceber que é de péssimo gosto uma empresa se promover em cima de uma tragédia????? Pelo amor de Deus gente!!!! Acordem!!!!! Que tristeza”.

Veja também:  Derrotado na CCJ e sem apoio popular, decreto de armas volta a ser defendido por Bolsonaro

“Pegaram carona na dor dos outros!”

“Isso não é manifestação. Isso é tentativa de promoção em cima da tragédia alheia. Envergonhada. Nem conhecia essa marca, agora, toda vez que vir, farei propaganda contrária”.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum