Seja Sócio Fórum
25 de agosto de 2018, 09h17

Empresário diz que pagou R$ 1 milhão de propina ao Coronel Lima, amigo de Temer

Polícia Federal apura se o valor, vinculado a um contrato no Aeroporto de Brasília, foi repassado pelo Coronel Lima a Michel Temer

Foto: Reprodução/TV Globo Mais uma testemunha prestou depoimento no inquérito que investiga se um decreto presidencial beneficiou empresas do setor de portos, em troca de propina. Segundo declarações do empresário Marcelo Castanho, o Coronel Lima, amigo de Michel Temer, recebeu propina no valor de R$ 1 milhão em um contrato no Aeroporto de Brasília. As informações são de Patricia Falcoski, no G1. Castanho disse à Polícia Federal (PF) que na negociação para explorar a área do Aeroporto de Brasília com publicidade, em 2014, pagou R$ 1 milhão a uma empresa do coronel João Batista Lima Filho, ex-assessor e amigo de...

Foto: Reprodução/TV Globo

Mais uma testemunha prestou depoimento no inquérito que investiga se um decreto presidencial beneficiou empresas do setor de portos, em troca de propina. Segundo declarações do empresário Marcelo Castanho, o Coronel Lima, amigo de Michel Temer, recebeu propina no valor de R$ 1 milhão em um contrato no Aeroporto de Brasília. As informações são de Patricia Falcoski, no G1.

Castanho disse à Polícia Federal (PF) que na negociação para explorar a área do Aeroporto de Brasília com publicidade, em 2014, pagou R$ 1 milhão a uma empresa do coronel João Batista Lima Filho, ex-assessor e amigo de Temer há mais de 30 anos. O empresário revelou que fez uma parceria com o empresário Rodrigo Castro Neves, porque ele era próximo de José Antunes Sobrinho, na época presidente da Inframerica – responsável pelo aeroporto.

Ele contou que “quando tudo já estava acertado, em setembro de 2014”, Rodrigo Neves comunicou que havia uma mudança no pagamento. Disse, ainda, que R$ 1 milhão deveria ser pago para a Argeplan, de acordo com orientação do próprio presidente da Inframerica. O coronel João Lima Batista é um dos sócios da Argeplan.

A Polícia Federal apura, agora, se o valor de um R$ 1 milhão foi repassado pelo Coronel Lima ao presidente Michel Temer. Lima é um dos investigados no inquérito dos portos, e chegou a ser preso em março deste ano. A PF suspeita que ele seja um operador de propina de Temer.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum