ASSISTA
22 de junho de 2016, 17h35

Empresário que hostilizou Padilha em restaurante é citado 18 vezes em delação da Lava Jato

O advogado Danilo Amaral, que ironizou gastos com mais médicos e hostilizou o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha em uma churrascaria é sócio de empresa que recebeu 30 milhões em esquema da Petrobras.

O advogado Danilo Amaral, que ironizou investimentos com o programa Mais Médicos e hostilizou o ex-ministro da Saúde em uma churrascaria é sócio de empresa que recebeu 30 milhões em esquema da Petrobras, de acordo com delação da família Machado

Por Redação

Em maio de 2015, em uma churrascaria de São Paulo, o empresário Danilo Amaral hostilizou Alexandre Padilha, ex-ministro da Saúde, criticando os investimentos com o programa Mais Médicos. O vídeo foi gravado por uma amigo do advogado e foi parar nas redes sociais.

Ganhando fama pelas ironias e pela performance, Amaral foi procurado por veículos midiáticos e teve sua história e carreira relatadas em algumas publicações. Durante a delação da família de Sérgio Machado – ex-presidente da Transpetro – sobre o pagamento de cerca de R$30 milhões em contratos de prestação de serviços da empresa – pagos em valor acima do mercado para recebimento de recursos ilícitos – Amaral foi citado 18 vezes.

Durante a delação, entretanto, Expedito Machado Neto, filho caçula de Sérgio Machado, afirmou que Danilo Amaral não sabia das transações e não tinha conhecimento da ilegalidade dos contratos. Did, como é conhecido, diz ainda que Amaral ficou desconfortável quando Machado apareceu nas investigações da operação Lava Jato.

Amaral também foi citado na delação do próprio Sérgio Machado, outro envolvido no esquema.