06 de setembro de 2018, 18h31

Entidades e políticos se manifestam sobre ataque contra Bolsonaro

Todos os presidenciáveis, outros políticos e até uma entidade de defesa dos direitos LGBT repudiaram o ataque sofrido por Bolsonaro em Juiz de Fora (MG); confira

Atentado contra Bolsonaro. Foto: Reprodução

Inúmeros políticos, incluindo os presidenciáveis, manifestaram repúdio ao ataque sofrido por Jair Bolsonaro (PSL) durante um ato de campanha, na tarde desta quarta-feira (6), em Juiz de Fora (MG). Bolsonaro estava sendo carregado por apoiadores durante o ato quando fez uma expressão de dor e foi retirado do local. Ele teria tido o abdômen perfurado por uma faca.

O suspeito, detido em flagrante, foi identificado como Adelio Bispo de Oliveira, e está detido neste momento na sede da Polícia Federal local. Bolsonaro, por sua vez, sofreu um ferimento superficial, de acordo com informações preliminares, e foi encaminhado a um hospital da cidade mineira.

Leia também
Agressor de Bolsonaro manifesta pensamento político confuso e desarticulado em seu perfil no Facebook

Pelas redes sociais, adversários do deputado do PSL e até a Aliança Nacional LGBTI, que defende os direitos da população LGBTI, comentaram o caso. “Nós que sempre defendemos a democracia, os direitos humanos e a diversidade, somos contra qualquer tipo de violência, ainda mais no período eleitoral, quando o povo deve escolher seus representantes de forma democrática e pacífica. Por outro lado temos denunciado permanentemente os discursos de ódio e intolerância que acabam incitando a violência contra mulheres, população negra jovem, quilombolas e LGBTI+, além de resultar em violência contra seus autores. É o discurso virando a prática. Violência gera violência, gentileza gera gentileza, conforme já dizia o poeta. Nós defendemos a democracia e não a barbárie”, escreveu a entidade.

Confira, abaixo, parte da repercussão.