31 de dezembro de 2017, 09h34

Envolvido em escândalos, Zezé Perrella pode virar ministro de Temer

Senador do MDB, suspeito nos casos de propina endereçada a Aécio Neves e na apreensão de mais 500 kg de cocaína, conhecido como “helicoca”, pode ser escolhido para ministro do Esporte.

Senador do MDB, suspeito nos casos de propina endereçada a Aécio Neves e na apreensão de mais 500 kg de cocaína, conhecido como “helicoca”, pode ser escolhido para ministro do Esporte. Da Redação* O senador Zezé Perrella (MDB), suspeito de envolvimento nos escândalos de propina endereçada ao tucano Aécio Neves e no caso da apreensão de mais 500 kg de cocaína, conhecido como “helicoca”, pode virar ministro de Michel Temer. Perrella é cotado para ser o próximo a comandar o ministério do Esporte. A escolha contemplaria a bancada de Minas Gerais, uma vez que o estado não possui representantes à frente...

Senador do MDB, suspeito nos casos de propina endereçada a Aécio Neves e na apreensão de mais 500 kg de cocaína, conhecido como “helicoca”, pode ser escolhido para ministro do Esporte.

Da Redação*

O senador Zezé Perrella (MDB), suspeito de envolvimento nos escândalos de propina endereçada ao tucano Aécio Neves e no caso da apreensão de mais 500 kg de cocaína, conhecido como “helicoca”, pode virar ministro de Michel Temer. Perrella é cotado para ser o próximo a comandar o ministério do Esporte. A escolha contemplaria a bancada de Minas Gerais, uma vez que o estado não possui representantes à frente de nenhum ministério. Além disso, manteria a pasta nas mãos do MDB.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

Zezé Perrella não confirma a ida para a Esplanada, mas admite que existem conversas nesse sentido. “Ainda são conversas embrionárias, não temos nada concreto. Isso também ainda está começando a ser discutido dentro do MDB. Conversei com o deputado Fábio Ramalho e concordei com a tentativa de um acordo”, contou.

Perrella confirma que não participará da corrida eleitoral no ano que vem e destacou que seria natural que a pasta fosse ocupada por alguém também do MDB. Apesar disso, ele garante não ter recebido convite oficial. Mesmo assim, ele exalta sua capacidade para ocupar o posto. “Ainda estou pensando no assunto, mas me considero um bom nome para o Ministério do Esporte, eu entendo muito dessa área”, afirmou o parlamentar que, se virar ministro, cederá a vaga no Senado à suplente Elaine Matozinhos, delegada e ex-vereadora de Belo Horizonte.

*Com informações do jornal O Tempo e do Brasil 247

Foto: Jonas Pereira/Agência Senado