Imprensa livre e independente
17 de maio de 2019, 15h58

Está em produção filme sobre vida e carreira de Sérgio Sampaio

“A ideia é que seja um filme em que ele se torne narrador da própria história, fugir daquele padrão comum de documentário musical. Deve ser lançado no ano que bem”, diz o filho do compositor

Foto: Arquivo
O capixaba Sérgio Sampaio foi um grande cantor e compositor brasileiro, autor do grande sucesso “Eu quero é botar meu bloco na rua” entre outras lindas canções. Nascido em Cachoeiro de Itapemirim (ES), conterrâneo de Roberto Carlos, ao contrário dele, Sampaio teve carreira curta e nunca conheceu o sucesso de fato. É considerado até hoje, de certa forma carinhosa, um compositor ‘maldito’, entre outros como Walter Franco, Itamar Assumpção. A boa nova, publicada nesta semana pelo Correio Braziliense – Sampaio viveu em Brasília e compôs uma linda canção sobre a cidade – é que está em produção um documentário sobre...

O capixaba Sérgio Sampaio foi um grande cantor e compositor brasileiro, autor do grande sucesso “Eu quero é botar meu bloco na rua” entre outras lindas canções. Nascido em Cachoeiro de Itapemirim (ES), conterrâneo de Roberto Carlos, ao contrário dele, Sampaio teve carreira curta e nunca conheceu o sucesso de fato.

É considerado até hoje, de certa forma carinhosa, um compositor ‘maldito’, entre outros como Walter Franco, Itamar Assumpção.

A boa nova, publicada nesta semana pelo Correio Braziliense – Sampaio viveu em Brasília e compôs uma linda canção sobre a cidade – é que está em produção um documentário sobre a sua vida e carreira.

O filho João Sampaio e o cineasta Hugo Moura tocam o projeto. “A ideia é que seja um filme em que ele se torne narrador da própria história, fugir daquele padrão comum de documentário musical. Deve ser lançado no ano que bem”, conta João. “Com muita pesquisa, Hugo conseguiu imagens raríssimas, que ninguém fazia ideia que existissem.”

Recentemente, foram relançados os três LPs de Sampaio. Eu quero é botar meu bloco na rua e Sinceramente ainda podem ser encontrados nas lojas. O segundo disco, Tem que acontecer, saiu no fim de 2018, mas já está esgotado. Todos os álbuns podem ser ouvidos nas plataformas digitais.

Veja também:  Em nova derrota do governo, decreto de armas de Bolsonaro é rejeitado na CCJ do Senado

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum