Imprensa livre e independente
24 de janeiro de 2018, 20h56

“Eu desafio os três juízes a provarem qual foi meu crime”, diz Lula

“Uma sociedade sem sonho é uma boiada. Aviso a elite brasileira: esperem, pois nós vamos voltar e mostrar que esse país vai ser respeitado novamente”.

“Uma sociedade sem sonho é uma boiada. Aviso a elite brasileira: esperem, pois nós vamos voltar e mostrar que esse país vai ser respeitado novamente”. Da Redação Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais. Durante o ato que levou uma multidão à Praça da República, me São Paulo, na noite de ontem, o ex-presidente Lula levantou um desafio: “Eu queria ficar um dia fechado numa sala com esses três juízes para que eles me mostrassem qual foi o crime que cometi. Nunca tive a ilusão com o resultado do julgamento. Na...

“Uma sociedade sem sonho é uma boiada. Aviso a elite brasileira: esperem, pois nós vamos voltar e mostrar que esse país vai ser respeitado novamente”.

Da Redação

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

Durante o ato que levou uma multidão à Praça da República, me São Paulo, na noite de ontem, o ex-presidente Lula levantou um desafio: “Eu queria ficar um dia fechado numa sala com esses três juízes para que eles me mostrassem qual foi o crime que cometi. Nunca tive a ilusão com o resultado do julgamento. Na verdade, houve um pacto entre o Judiciário e a imprensa – a Rede Globo, a Veja, o Estadão, a Folha de S.Paulo -, que resolveram que era a hora de acabar com o PT. Eles não suportavam mais a ascensão e a escolaridade das pessoas”, disse. “É muita gente com carro na rua. A culpa é dessa desgraça do PT, que fica dando poder de compra para pobre”, declarou.

Lula ainda afirmou que respeitará a decisão “porque foi deles”. “O que eu não aceito foi a mentira pela qual eles tomaram a decisão”, emendou. “Eu não estou preocupado se eu vou ser candidato a presidente da República, não. Eu quero que eles digam qual foi o crime que eu cometi”, acrescentou. “Eles sabem que eu não cometi um crime”, destacou.

Veja também:  A Justiça do Trabalho e a OIT: há tantas léguas a nos separar, tanto mar, tanto mar, por Ericson Crivelli

“Agora estou condenado por um desgraçado de um apartamento que não é meu. Já que me condenaram podiam me dar a escritura do imóvel”. Lembrou um personagem histórico, alvo de injustiças: “O Mandela ficou preso 27 anos e a luta não diminuiu. Ele voltou e foi presidente da África do Sul. O povo não aceita mais ser subserviente”. E emendou: “Eles podem prender o Lula, mas não podem prender o sonho de liberdade, a esperança. As pessoas já sabem que é gostoso comer bem, morar bem, viajar de avião. Nós são somos de segunda categoria. Vamos colocar o filho da empregada doméstica no banco de escola da patroa”, acrescentou.

E finalizou: “Uma sociedade sem sonho é uma boiada. Aviso a elite brasileira: esperem, pois nós vamos voltar e mostrar que esse país vai ser respeitado novamente. Vamos provar que o povo pobre nunca foi problema. Ele é a solução. Quero dizer um até breve. Vou viajar para a Etiópia, mas eu volto para a continuar a luta”.

Foto: Reprodução

 

Veja também:  Carlos Bolsonaro tenta provocar a esquerda em código morse mas erra a tradução

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum