Imprensa livre e independente
15 de maio de 2019, 18h57

Ex-aluno da Economia, Weintraub é considerado “persona non grata” na FEA-USP

Declaração foi aprovada em duas assembleias da FEA-USP, cursos diurno e noturno, que reuniram mais de 350 estudantes

Foto: Pedro França/Agência Senado
Abraham Weintraub, ministro da Educação de Jair Bolsonaro, foi considerado “persona non grata” pelos estudantes dos cursos de Economia, Administração e Ciências Contábeis da FEA-USP. Weintraub é ex-aluno do curso de Economia, de acordo com informações de Lúcia Rodrigues, no Viomundo. A decisão foi tomada em assembleia realizada pelos próprios estudantes, nesta segunda-feira (13). Apesar de estar há pouco tempo no ministério, Weintraub já tem um histórico de gafes. Chegou a confundir o escritor tcheco Franz Kafka com o prato árabe cafta. Em seguida, escreveu “incitar” com “s”. No entanto, o pior mesmo é o ataque que faz à educação,...

Abraham Weintraub, ministro da Educação de Jair Bolsonaro, foi considerado “persona non grata” pelos estudantes dos cursos de Economia, Administração e Ciências Contábeis da FEA-USP. Weintraub é ex-aluno do curso de Economia, de acordo com informações de Lúcia Rodrigues, no Viomundo.

A decisão foi tomada em assembleia realizada pelos próprios estudantes, nesta segunda-feira (13).

Apesar de estar há pouco tempo no ministério, Weintraub já tem um histórico de gafes. Chegou a confundir o escritor tcheco Franz Kafka com o prato árabe cafta.

Em seguida, escreveu “incitar” com “s”. No entanto, o pior mesmo é o ataque que faz à educação, com o bloqueio de verbas no setor.

Todas essas ações explicam o fato de que a declaração de Weintraub como “persona non grata” na FEA-USP foi aprovada em duas assembleias (cursos diurno e noturno) que reuniram mais de 350 estudantes.

Veja também:  Ministério Público do Trabalho recebe denúncia de 25 casos de assédio sexual e racismo no McDonald’s

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum