Imprensa livre e independente
30 de maio de 2017, 16h29

Fachin autoriza Polícia Federal a interrogar Temer

Investigado no STF por corrupção passiva, organização criminosa e obstrução da Justiça, o peemedebista será interrogado por escrito e terá, assim que receber as perguntas, 24 horas para responder  Por Redação  Relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Luiz Edson Fachin autorizou, nesta terça-feira (30), que a Polícia Federal interrogue o presidente Michel Temer. O peemedebista é investigado no Supremo, com base nas delações da JBS, por corrupção passiva, organização criminosa e obstrução da Justiça. Solicitado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), o interrogatório será feito por escrito e Temer terá 24 horas para responder a partir...

Investigado no STF por corrupção passiva, organização criminosa e obstrução da Justiça, o peemedebista será interrogado por escrito e terá, assim que receber as perguntas, 24 horas para responder 

Por Redação 

Relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Luiz Edson Fachin autorizou, nesta terça-feira (30), que a Polícia Federal interrogue o presidente Michel Temer. O peemedebista é investigado no Supremo, com base nas delações da JBS, por corrupção passiva, organização criminosa e obstrução da Justiça.

Solicitado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), o interrogatório será feito por escrito e Temer terá 24 horas para responder a partir do momento que receber as perguntas da PF.

Além de autorizar o interrogatório, Fachin desmembrou o inquérito e Temer passa, agora, a ser investigado de modo separado ao do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), também delatado pelos irmãos donos da JBS. O deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), tido na investigação como um intermediador das propinas de Temer, segue no mesmo inquérito que o do presidente.

 

Veja também:  Surpreso com grau de promiscuidade entre Moro e investigadores, Lula diz que "a verdade fica doente, mas não morre"

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum