13 de novembro de 2016, 20h27

Faustão ataca a internet para justificar frase machista

Fausto Silva buscou se desculpar usando mais estereótipos sobre violência contra as mulheres.

Após declaração virar polêmica na internet e de a Rede Globo receber pedido de direito de resposta de entidades que defendem os direitos das mulheres, além de oficio da Defensoria Pública, Fausto Silva buscou se desculpar usando mais estereótipos sobre violência contra as mulheres.

Por Matheus Moreira
Aproveitando-se do espaço livre de fala que tem em seu programa, Fausto Silva tentou se defender das acusações de machismo que tomaram a internet após sua declaração no último programa dominical. “Tem mulher que gosta de homem que dá porrada”, disse o apresentador ao vivo, enquanto comentava coisas das quais mulheres gostavam e que as diferenciavam.

Neste domingo (13), após receber oficio da Defensoria Pública do Estado de São Paulo relatando que sua declaração feria a Constituição, além de receber pedido de direito de resposta da Rede Mulher e Mídia, Faustão atacou a internet e disse que sua fala foi descontextualizada, e que muita gente “não entendeu”.

“Quando eu disse sobre a ‘questão da porrada’ não é nada disso que muita gente, muita gente, não, algumas pessoas entenderam. Elas [as bailarinas do programa], inclusive, entenderam, porque são meninas que fazem faculdade. Às vezes, você fala para uma amiga ‘não se mete com esse cara porque ele é galinha ou ele é porco, é pão duro ou é bebum’, aí o que acontece, a mulher não ouve o amigo ou a amiga, ela insiste porque ela acha que vai recuperar, e foi isso que falamos aqui”, tentou justificar.

A fala do apresentador reitera senso comum sobre violência contra a mulher que, muitas vezes, se mantém em relacionamentos abusivos por falta de suporte ou por receio da culpabilização da vítima, como o apresentador fez na sua primeira declaração.

Para Fausto Silva, é simples deixar um relacionamento abusivo. O apresentar relativiza e simplifica a questão que é complexa: “”A violência doméstica é crime. A gente fala sobre isso há muito tempo, há mais de 20 anos. Agora, também é aquilo, se você está com relacionamento sério, o cara é grosso, te trata mal, não vale a pena também [continuar no relacionamento]”.

 

Foto: Alef L Reis