Imprensa livre e independente
19 de maio de 2017, 18h41

Feminicídio: Inconformado com separação, homem mata ex-companheira com seis tiros à queima-roupa

A vítima, Andressa de Oliveira Araújo, já havia registrado boletim de ocorrência contra o ex-companheiro, que não aceitou a separação Por Jefferson Sousa, colaborador da Rede Fórum de Jornalismo Um assassinato cruel chamou a atenção dos moradores de Imperatriz, no Maranhão. Na manhã desta sexta-feira (19) um homem identificado como Adriano Alves de Oliveira teria efetuado seis tiros à queima-roupa contra sua ex-companheira, Andressa de Oliveira Araújo. De acordo com a família, Adriano estava inconformado com a separação. A Polícia Civil informou que Adriano foi até a casa de Andressa nas primeiras horas do dia com o pretexto de ver...

A vítima, Andressa de Oliveira Araújo, já havia registrado boletim de ocorrência contra o ex-companheiro, que não aceitou a separação

Por Jefferson Sousa, colaborador da Rede Fórum de Jornalismo

Um assassinato cruel chamou a atenção dos moradores de Imperatriz, no Maranhão. Na manhã desta sexta-feira (19) um homem identificado como Adriano Alves de Oliveira teria efetuado seis tiros à queima-roupa contra sua ex-companheira, Andressa de Oliveira Araújo.

De acordo com a família, Adriano estava inconformado com a separação.

A Polícia Civil informou que Adriano foi até a casa de Andressa nas primeiras horas do dia com o pretexto de ver os dois filhos do casal. Dentro da residência, no bairro Parque Amazonas, ele disparou, segundo a polícia, dois tiros que não acertaram Andressa. As investigações dão conta de que a jovem tentou fugir, mas foi atingida com dois tiros no peito. Depois de ter caído, o ex-companheiro teria ainda disparado mais duas vezes no rosto da vítima.

Após a ação o homem fugiu e Andressa morreu no local.

Veja também:  Delegado da PF teria tentado obstruir investigações sobre o assassinato de Marielle Franco

Ainda de acordo com a família, eles estavam separados há dois meses e Andressa já havia registrado Boletim de Ocorrência na delegacia.

O caso ainda está sendo investigado e o suspeito continua foragido.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum