Imprensa livre e independente
15 de novembro de 2013, 15h27

Fernando Morais: “Não vou mais escrever biografias”

Para autor de “Chatô” e “Olga”, “querem impor censura prévia”

Para autor de “Chatô” e “Olga”, “querem impor censura prévia” Por Redação Fernando Morais pode parar de escrever biografias (Foto: André Barrocal/Cartamaior) Durante o Festival Internacional de Biografias, realizado em Fortaleza, o escritor Fernando Morais anunciou que não vai “mais escrever biografias.” “Querem impor censura prévia”, afirmou o autor de “Olga” e “Chatô”. “Só quem já passou pela censura sabe o que é ter texto lido antes de seu público, por uma pessoa com poderes de mudá-lo ou proibi-lo”, afirmou o escritor. Perguntado sobre a possibilidade de submeter uma biografia à autorização e edição do biografado, Morais se mostrou contrariado....

Para autor de “Chatô” e “Olga”, “querem impor censura prévia”

Por Redação

Fernando Morais pode parar de escrever biografias (Foto: André Barrocal/Cartamaior)

Durante o Festival Internacional de Biografias, realizado em Fortaleza, o escritor Fernando Morais anunciou que não vai “mais escrever biografias.” “Querem impor censura prévia”, afirmou o autor de “Olga” e “Chatô”.

“Só quem já passou pela censura sabe o que é ter texto lido antes de seu público, por uma pessoa com poderes de mudá-lo ou proibi-lo”, afirmou o escritor.

Perguntado sobre a possibilidade de submeter uma biografia à autorização e edição do biografado, Morais se mostrou contrariado. “Prefiro vender caju na praça Buenos Aires.”

O escritor também falou sobre a polêmica com o grupo Procure Saber, que defende autorização prévia e participação dos lucros para os biografados. “Apesar do Djavan falar que estamos nadando em dinheiro, e ter escrito que estamos acumulando fortunas, não tenho onde cair morto, se parar de escrever três meses, falta dinheiro para o supermercado.”

Morais está começando a escrever o que pode ser sua última biografia, sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A obra contará a vida do petista de 1980 até o fim do segundo mandato, em 2010.

Veja também:  Além dos R$64 mil ao Einstein, Queiroz pagou mais R$69 mil em dinheiro vivo à equipe médica

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum