Imprensa livre e independente
14 de abril de 2018, 11h54

Filho de Bolsonaro coloca “negão” em nome no Twitter e diz que racista é o c* da sua mãe

Após a Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciar o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo crime de racismo, seu filho Flávio Bolsonaro, deputado estadual no Rio de Janeiro, mudou seu nome no Twitter. Ele incluiu a palavra “Negão” no seu nome e postou uma foto abraçado com um negro. Veja tuíte abaixo. Racista é o cu da sua mãe, militante esquerdista nojento! Jair Bolsonaro foi forjado no quartel, lugar de gente decente, humilde, trabalhadora e cheio de negão! pic.twitter.com/eJHArprEl5 — Flavio NEGÃO Bolsonaro (@FlavioBolsonaro) April 14, 2018 Na denúncia, a procuradora Raquel Dodge diz que Jair Bolsonaro praticou,...

Após a Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciar o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo crime de racismo, seu filho Flávio Bolsonaro, deputado estadual no Rio de Janeiro, mudou seu nome no Twitter. Ele incluiu a palavra “Negão” no seu nome e postou uma foto abraçado com um negro.

Veja tuíte abaixo.

Na denúncia, a procuradora Raquel Dodge diz que Jair Bolsonaro praticou, induziu e incitou discriminação e preconceito contra comunidades quilombolas, inclusive comparando-os com animais, durante palestra no Clube Hebraica do Rio de Janeiro, em abril do ano passado. Segundo o parlamentar, essas comunidades tradicionais “não fazem nada” e “nem para procriador eles servem mais”.

Na ocasião, Jair Bolsonaro ainda destilou preconceito contra as mulheres, estrangeiros, lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros.

Seu filho Eduardo Bolsonaro, também deputado federal (PSL-RJ), foi denunciado pela PGR por ameaçar a jornalista Patrícia Lélis. Ele enviou várias mensagens à jornalista dizendo que iria acabar com a vida dela e que ela iria se arrepender de ter nascido.

Veja também:  Integrante do MP sobre Flávio Bolsonaro: “Nem Madre Teresa sobrevive a 10 anos de quebra de sigilo”

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum