Imprensa livre e independente
26 de agosto de 2016, 08h26

Flávio Bolsonaro passa mal em debate, mas nega ajuda de Jandira

A candidata Jandira Feghali (PCdoB), que é médica, se ofereceu para prestar socorro durante debate realizado ontem (25) na TV Bandeirantes, mas foi impedida pelo pai de Flávio, Jair Bolsonaro.

A candidata Jandira Feghali (PCdoB), que é médica, se ofereceu para prestar socorro durante debate realizado ontem (25) na TV Bandeirantes, mas foi impedida pelo pai de Flávio, Jair Bolsonaro Por Redação O candidato a prefeito do Rio de Janeiro Flávio Bolsonaro (PSC) passou mal, ao vivo, na noite desta quinta-feira (25), durante um debate realizado na TV Bandeirantes. Ele disse ter tido uma queda de pressão e acabou não respondendo uma das perguntas. A pergunta foi repetida, mas o apresentador preferiu chamar o intervalo e o político deixou o local. A também candidata Jandira Feghali (PCdoB), que é médica, se...

A candidata Jandira Feghali (PCdoB), que é médica, se ofereceu para prestar socorro durante debate realizado ontem (25) na TV Bandeirantes, mas foi impedida pelo pai de Flávio, Jair Bolsonaro

Por Redação

O candidato a prefeito do Rio de Janeiro Flávio Bolsonaro (PSC) passou mal, ao vivo, na noite desta quinta-feira (25), durante um debate realizado na TV Bandeirantes. Ele disse ter tido uma queda de pressão e acabou não respondendo uma das perguntas. A pergunta foi repetida, mas o apresentador preferiu chamar o intervalo e o político deixou o local.

A também candidata Jandira Feghali (PCdoB), que é médica, se ofereceu para prestar socorro, mas foi impedida pelo pai de Flávio, Jair Bolsonaro. Na volta ao debate, ela relatou o ocorrido. “Não gostaria de terminar essa resposta sem denunciar o que aconteceu no intervalo”, disse. “O deputado Flávio Bolsonaro passou mal e eu me ofereci como médica para ajudá-lo. Mas o pai dele, Jair Bolsonaro, disse que ele não precisava dos meus cuidados. A solidariedade não faz parte desse grupo fascista”, afirmou.

Veja também:  PM gaúcha prende 51 manifestantes: "Houve uso desproporcional de força", diz deputado

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum