ASSISTA
23 de outubro de 2012, 13h37

Fórum Social Pan-Amazônico pede pela unidade dos povos da região

Encontro acontece de 28 de novembro a 1º de dezembro deste ano em Cobija, Pando, na Bolívia

Encontro acontece de 28 de novembro a 1º de dezembro deste ano em Cobija, Pando, na Bolívia

Por Natasha Pitts, da Adital

De 28 de novembro a 1º de dezembro deste ano acontece em Cobija, Pando, na Bolívia, o (FSPA) com o tema “Pela unidade dos povos da Amazônia para transformar o mundo”. Os/as interessados em participar poderão, em breve, fazer a inscrição. As informações estarão na página do evento, www.vifspaamazonico.blogspot.com.

O Fórum irá se basear em quatro eixos temáticos: I. Colonialismo, neo-extrativismo e desenvolvimentismo; II. Impacto da crise mundial na Pan-Amazônia: caminhos e alternativas; III. Defesa e Exercício pleno dos direitos na Pan-Amazônia; e IV. Arte, cultura, comunicação, educação e luta social na Pan-Amazônia.

Rio Acre, na fronteira entre Cobija, na Bolívia, e Brasil (eskararriba/CC BY-NC 2.0)

A Amazônia é reconhecida hoje como uma região que cumpre importante papel para a vida do planeta devido à sua enorme biodiversidade, capacidade de captura de carbono, e sua contribuição ao ciclo da água, além de ser considerada uma grande riqueza cultural dos povos indígenas e comunidades campesinas. E justamente por isso, por sua riqueza, a Amazônia desperta o interesse do capital extrativista e especulativo que vê na região uma fonte inesgotável de recursos.

É neste contexto que acontece o VI FSPA, em um momento em que o mundo está marcado por injustiças, consumismo e desigualdades, problemáticas instigadas por crises econômica, financeira, sociocultural e ambiental. De olhos abertos para esta realidade, os participantes do Fórum terão como papel ajudar a pensar como desenvolver novas formas de produção, de consumo, de governo, de convivência entre as pessoas, entre os povos e novas formas de convivência com a natureza.

Para os organizadores/as do VI Fórum Social Pan-Amazônico estes desafios poderão ser enfrentados “com a unidade das forças sociais que buscam práticas e transformações estruturais para uma nova maneira de viver”.

Programação

No dia 28, o credenciamento começa às 8h. Pela tarde (16h), a marcha dos povos sai da Ponte da Amizade. À noite (19h) acontece o ato de inauguração no Parque Piñata. O segundo dia (29) começa às 8h30 com as atividades autogestionadas. Depois de pausa para o almoço a programação será retomada às 14h30 para debates nos espaços temáticos sobre assuntos envolvendo os quatro eixos. Às 20h começará a noite cultural, que seguirá até às 23h.

No dia 30, sexta-feira, a programação já começa com os debates nos espaços temáticos. Pela tarde, a partir das 14h30, está previsto momento de Articulação de ações e planos de lutas Pan-Amazônicos. Das 20h às 23h acontecerá noite cultural.

O VI Fórum Social Pan-Amazônico chega ao fim no sábado, às 12h30, com leitura e aprovação da ‘Carta de Cobija’, documento final com propósitos e demandas.