31 de março de 2018, 10h24

Fotojornalista que estava em Caravana faz relato após atentado a tiros

‘Essas pessoas perderam o limite. Foi uma tentativa de assassinato gravíssima', diz o fotógrafo

Por Mariana Lioto no CGN

O fotojornalista paranaense Eduardo Matysiak publicou um relato sobre o atentado contra a Caravana Lula Pelo Brasil ocorrido na última segunda-feira (26) no Paraná. Ele estava em um dos ônibus e confirmou que o ex-presidente Lula também estava em um dos veículos.

“O presidente estava no primeiro ônibus, eu no terceiro. Quando escutei um barulho achei que tinha sido pedrada, foi rápido. Aí começou uma movimentação do lado de fora”.

Ele afirma que os veículos tiverem pneus perfurados.

“Descemos e constatamos que o segundo ônibus tinha sido atingido por dois disparos de arma de fogo e pneus perfurados por pregos, um negócio chamado Miguelito.

Ele comenta que os ônibus eram ocupados por convidados e jornalistas e que a intensão de quem atirou era matar.

“Essas pessoas perderam o limite. Foi uma tentativa de assassinato gravíssima. O nosso ônibus era de convidados e jornalistas. Tinha jornalistas do mundo todo, alemães, franceses. É um sentimento horrível, as pessoas da nossa comitiva ficaram em choque. Que país é esse? Que estado é esse? Estávamos sem escolta sem proteção alguma. Esses criminosos não sabiam qual ônibus o presidente estava. Eles atiraram para matar. Eles nunca vão calar a gente”, finaliza.