15 de junho de 2018, 12h38

Freixo ironiza baixa popularidade do presidente: “Com 3%, Temer é uma margem de erro”

Presidente Michel Temer, em texto que parecia ditado pelo Galvão Bueno, tentou capitalizar com a Copa do Mundo com vídeo divulgado nas redes sociais

Foto: Guilherme Perez

O deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL-RJ) ironizou a declaração do presidente Michel Temer sobre a Copa do Mundo. Em um vídeo divulgado nas redes sociais durante a abertura do evento, Temer disse que no Mundial “todas as diferenças entre brasileiros desaparecem”. Freixo escreveu no Facebook: “O problema é que a opinião do brasileiro sobre seu governo não é uma diferença, é uma unanimidade.

A iniciativa de capitalizar em cima do futebol é mais um ato do presidente para melhorar a praticamente inexistente popularidade. Segundo o Darafolha, apenas 3% avaliam o governo como bom ou ótimo. Freixo resumiu em poucas palavras a análise sobre a pesquisa. “Com 3%, Temer é uma margem de erro”.

“Pra frente, Brasil!”

O tom ufanista dominou o vídeo divulgado pela comunicação do governo. “É hora de acreditar na força da camisa verde e amarela, no talento de nossos jogadores, na tradição da única seleção, convenhamos, pentacampeã do mundo. O Brasil sempre é favorito. Os jogadores unidos formam um time fortíssimo”, disse o presidente.

E o texto de Temer parecia ditado pelo locutor esportivo Galvão Bueno. “A partir de agora, desaparecem todas as diferenças, prevalece nossa alma verde e amarela. E todos nós estaremos juntos na mesma torcida, na mesma fé, na vitória de nosso país. É hora de todos nos somarmos aos 11 que estarão no gramado”, completou.