Seja Sócio Fórum
12 de abril de 2019, 22h51

Freixo responde Bolsonaro por chamar 80 tiros de incidente: desumano, irresponsável e covarde

“Eu reclamei do silêncio de Jair Bolsonaro, mas estou arrependido, porque ele deveria ter ficado calado”, disse o deputado do PSOL

Foto: Mídia Ninja
Indignado, o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) divulgou um vídeo em sua página no Facebook, detonando Jair Bolsonaro, que definiu o assassinato brutal de um pai de família com 80 tiros por soldados do Exército como “incidente”. “Você chama de incidente, Bolsonaro, 80 tiros dados por um soldado, um tenente. Dados contra um carro e que mata um pai de família? Você disse que não entende nada de economia, mas você não entende nada de nada. Você não entende nada de humanidade. Não entende nada de pessoas. Você é desumano. Você é covarde”, declarou Freixo. Um grupo de militares fuzilou...

Indignado, o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) divulgou um vídeo em sua página no Facebook, detonando Jair Bolsonaro, que definiu o assassinato brutal de um pai de família com 80 tiros por soldados do Exército como “incidente”.

“Você chama de incidente, Bolsonaro, 80 tiros dados por um soldado, um tenente. Dados contra um carro e que mata um pai de família? Você disse que não entende nada de economia, mas você não entende nada de nada. Você não entende nada de humanidade. Não entende nada de pessoas. Você é desumano. Você é covarde”, declarou Freixo.

Um grupo de militares fuzilou o veículo em que o músico Evaldo Rosa dos Santos estava com a família, no domingo (7), no Rio de Janeiro.

“Eu reclamei do seu silêncio, Jair Bolsonaro. Mas estou arrependido, porque você deveria ficar calado. Você é irresponsável e covarde. Um pai de família foi fuzilado pelo Exército e você falando em incidente. Pena que eu tenha que dizer isso para o presidente da República”, acrescentou o deputado do PSOL.

Assistam ao vídeo:

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum