03 de dezembro de 2018, 18h41

Funcionário de loja em Pouso Alegre é acusado de racismo; empresa apaga pedido de desculpas

Um vídeo que viralizou nas redes sociais mostra um funcionário da "Loja Amiga", de Pouso Alegre (MG), desligando um boneco de Papai Noel que entretinha uma criança negra; internautas acusaram a loja de praticar racismo e, com a repercussão negativa, empresa postou pedido de desculpas, mas apagou horas depois

Reprodução/Facebook

Vem causando revolta nas redes sociais um vídeo que mostra um funcionário de uma loja em Pouso Alegre (MG) desligando um boneco de Papai Noel que entretinha uma criança negra. No sábado (1), a avó da criança, Maria Lucia Felicio, postou o vídeo no Facebook, que pouco tempo depois se tornou um viral. “Então é Natal? Que doideira! Acontece em Pouso Alegre…”, escreveu a mulher.

Para milhares de internautas que compartilharam o vídeo, a atitude do atendente da “Loja Amiga” foi desrespeitosa e racista. Muitos usuários do Facebook e Twitter afirmaram que se fosse uma criança branca dançando com um boneco de Papai Noel os funcionários teriam outra atitude. Há aqueles, inclusive, que vêm propondo um boicote à loja.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

O caso gerou revolta não só nas redes sociais, mas também pelas ruas da cidade. O programa “Balanço Geral”, da Rede Mais, inclusive, fez uma reportagem com a opinião da população do município sobre o ocorrido.

Com a repercussão negativa, no domingo (2), a página da loja no Facebook divulgou uma nota com um esclarecimento sobre o ocorrido e um pedido de desculpas. “Devido a sua inexperiência ainda por ser um garoto, – o funcionário – desligou o Papai Noel quando havia uma criança entretida no momento. Só temos a pedir desculpas pelo ocorrido, não somos a favor de nenhum tipo de ato racista, o funcionário já foi advertido pelo erro, e queríamos também que a criança e sua família comparecessem a loja para um pedido de desculpas pessoalmente”, dizia a nota.

Horas depois, no entanto, a página da “Loja Amiga” na rede social estava indisponível.

Fórum tentou contato com a empresa mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais