Imprensa livre e independente
11 de abril de 2019, 07h06

Fundador do Wikileaks, Julian Assange é preso após asilo de 7 anos na embaixada do Equador em Londres

"Julian Assange, 47, foi hoje, quinta-feira 11 de abril, preso por policiais do Serviço de Polícia Metropolitana (MPS) na Embaixada do Equador", disse a polícia londrina, segundo a Reuters

Julian Assange (arquivo)
O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, foi preso pela polícia britânica nesta quinta-feira na embaixada do Equador, em Londres, no reino Unido, onde estava asilado desde 2012. As informações são da Agência Reuters. “Julian Assange, 47, foi hoje, quinta-feira 11 de abril, preso por policiais do Serviço de Polícia Metropolitana (MPS) na Embaixada do Equador”, disse a polícia. Leia também: Wikileaks denuncia que presidente do Equador “vendeu” Assange aos EUA em troca de redução de dívida A polícia afirmou que eles prenderam Julian Assange depois de serem convidados pelo embaixador para entrar no local. O Equador já teria acertado os detalhes...

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, foi preso pela polícia britânica nesta quinta-feira na embaixada do Equador, em Londres, no reino Unido, onde estava asilado desde 2012. As informações são da Agência Reuters.

“Julian Assange, 47, foi hoje, quinta-feira 11 de abril, preso por policiais do Serviço de Polícia Metropolitana (MPS) na Embaixada do Equador”, disse a polícia.

Leia também: Wikileaks denuncia que presidente do Equador “vendeu” Assange aos EUA em troca de redução de dívida

A polícia afirmou que eles prenderam Julian Assange depois de serem convidados pelo embaixador para entrar no local.

O Equador já teria acertado os detalhes da prisão do ativista australiano com as autoridades do Reino Unido. As informações foram vazadas ao WikiLeaks por um funcionário do alto escalão do governo equatoriano.

Veja também:  Empresários liderados por dono da Riachuelo resolvem ir às ruas por Bolsonaro

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum