05 de dezembro de 2018, 09h28

General tucano da equipe de Moro diz que há políticos no tráfico e que vai pegar “colarinho branco”

"Não é só pegar o traficante, é pegar o colarinho branco", disse o militar tucano, que aceitou o cargo oferecido pelo futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Montagem
Formado na mesma turma de paraquedistas do Exército do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), o futuro secretário Nacional de Segurança Pública, coronel Guilherme Theophilo – que perdeu a disputa ao governo do Ceará pelo PSDB – disse em entrevista ao jornalista Gustavo Uribe, na Folha de S.Paulo desta quarta-feira (5), que, “com certeza”, no tráfico de drogas há “políticos, juízes e militares” e se comprometeu a “pegar quem está usando o crime organizado para se eleger”. “Não é só pegar o traficante, é pegar o colarinho branco”, disse o militar tucano, que aceitou o cargo oferecido pelo futuro ministro da...

Formado na mesma turma de paraquedistas do Exército do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), o futuro secretário Nacional de Segurança Pública, coronel Guilherme Theophilo – que perdeu a disputa ao governo do Ceará pelo PSDB – disse em entrevista ao jornalista Gustavo Uribe, na Folha de S.Paulo desta quarta-feira (5), que, “com certeza”, no tráfico de drogas há “políticos, juízes e militares” e se comprometeu a “pegar quem está usando o crime organizado para se eleger”.

“Não é só pegar o traficante, é pegar o colarinho branco”, disse o militar tucano, que aceitou o cargo oferecido pelo futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Para Theophilo, que descarta a continuidade da intervenção militar no Rio de Janeiro a partir de janeiro, há um envolvimento de gente “grande” no tráfico de drogas.

“Eu acho que tem envolvimento de gente grande, gente do colarinho branco. Com certeza temos políticos, juízes e militares, tanto das forças auxiliares como das Forças Armadas. Então, a sociedade está contaminada. Nós temos de prender essas pessoas que dominam, que são os mais inteligentes. Nós temos de acabar com o traficante comandando de dentro dos presídios”.

O general de quatro estrelas – que durante a campanha ao governo do Ceará disse que não existiu ditadura militar no Brasil – afirmou ainda que é preciso “pegar quem está usando o crime organizado para se eleger”.

Leia a entrevista completa.

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais