Imprensa livre e independente
29 de dezembro de 2016, 17h18

Gilberto Gil vai processar internauta que o xingou de “macaco filha da puta”

O músico e compositor baiano também conseguiu liminar para que sites retirem do ar boato onde ele supostamente teria criticado o juiz Sergio Moro.

O músico e compositor baiano também conseguiu liminar para que sites retirem do ar boato onde ele supostamente teria criticado o juiz Sergio Moro. Da Redação Gilberto Gil conseguiu liminar no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro obrigando o Facebook e os sites Pensa Brasil e Folha Digital a, em 48 horas, removerem os boatos de que o artista teria criticado a atuação do juiz Sérgio Moro. Os links apontam que Gil teria dito que Moro seria um “juiz fajuto”. Segundo coluna de Ancelmo Goés, no Globo, por causa desse boato, internautas xingaram o músico, entre eles, o internauta com o nome de...

O músico e compositor baiano também conseguiu liminar para que sites retirem do ar boato onde ele supostamente teria criticado o juiz Sergio Moro.

Da Redação

Gilberto Gil conseguiu liminar no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro obrigando o Facebook e os sites Pensa Brasil e Folha Digital a, em 48 horas, removerem os boatos de que o artista teria criticado a atuação do juiz Sérgio Moro. Os links apontam que Gil teria dito que Moro seria um “juiz fajuto”.

Segundo coluna de Ancelmo Goés, no Globo, por causa desse boato, internautas xingaram o músico, entre eles, o internauta com o nome de Hernandes dos Reis. Ele publicou um comentário sobre o boato chamando Gil de “macaco filho da puta”. Gil vai processar o autor do comentário racista.

“Tu, pessoa nefasta. Vê se afasta teu mal. Teu astral que se arras tão baixo no chão”, disse Gil em seu Instagram sobre o episódio.

 

 

Veja também:  Comissão da Câmara aprova requerimento para ouvir editor do Intercept e Sérgio Moro sobre vazamentos

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum