Imprensa livre e independente
13 de maio de 2018, 09h27

Gilmar Mendes suspende depoimento de Paulo Preto previsto para esta segunda

Souza é acusado de praticar desvios em obras do Rodoanel e foi preso sob a acusação de ameaçar uma testemunha que também é ré na ação penal

Por Brasil 247 O ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, que determinou a soltura do ex-diretor da Dersa e operador do PSDB Paulo Vieira de Souza, mais conhecido como Paulo Preto, na última sexta-feira (12) também suspendeu o depoimento que ele teria que prestar à Justiça Federal na próxima segunda- feira (14). Souza é acusado de praticar desvios em obras do Rodoanel e foi preso sob a acusação de ameaçar uma testemunha que também é ré na ação penal. Em sua decisão, Gilmar destacou que além da “comprovação do ocorrido não ser sólida”, não existem indícios suficientes sobre...

Por Brasil 247

O ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, que determinou a soltura do ex-diretor da Dersa e operador do PSDB Paulo Vieira de Souza, mais conhecido como Paulo Preto, na última sexta-feira (12) também suspendeu o depoimento que ele teria que prestar à Justiça Federal na próxima segunda- feira (14). Souza é acusado de praticar desvios em obras do Rodoanel e foi preso sob a acusação de ameaçar uma testemunha que também é ré na ação penal.

Em sua decisão, Gilmar destacou que além da “comprovação do ocorrido não ser sólida”, não existem indícios suficientes sobre as ameaças que teriam sido feitas por Souza contra a Testemunha. “A prisão preventiva não se justifica para permitir o depoimento da corré em Juízo. A versão de Mércia Ferreira Gomes foi dada no curso da investigação. Sua reiteração, ou não, em Juízo, dificilmente teria o efeito de prejudicar ainda mais os delatados”, disse Gilmar em sua decisão que devolveu a liberdade ao operador.

Veja também:  De olho em 2022, Luciano Huck vai à Brasília e visita TCU

Leia mais no Brasil 247

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum