Imprensa livre e independente
21 de agosto de 2018, 11h28

Gleisi: cachê de Dallagnol é agressão ao povo trabalhador

Funcionário de alto escalão, cheio de regalias, Dallagnol usa o cargo público para se promover e ganhar dinheiro", disse Gleisi Hoffmann em seu perfil no Twitter

O procurador da Lava Jato Deltan Dallagno ajudou a costurar o acordo questionado pela AGU (Reprodução)
A senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente nacional do PT, criticou o salário de R$ 35 mil recebido pelo procurador da Operação Lava Jato Deltan Dallagnol nas redes sociais. “CNMP, PGR, que providências vão tomar a respeito?! É uma agressão ao povo trabalhador brasileiro, ao povo pobre que sofre com desemprego, com a crise. Funcionário de alto escalão, cheio de regalias, usa o cargo público para se promover e ganhar dinheiro”, disse a parlamentar em seu perfil no Twitter. A informação sobre o cachê das palestras de Dallagnol foi publicada pela coluna de Mônica Bergamo no jornal Folha de S. Paulo....

A senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente nacional do PT, criticou o salário de R$ 35 mil recebido pelo procurador da Operação Lava Jato Deltan Dallagnol nas redes sociais.

“CNMP, PGR, que providências vão tomar a respeito?! É uma agressão ao povo trabalhador brasileiro, ao povo pobre que sofre com desemprego, com a crise. Funcionário de alto escalão, cheio de regalias, usa o cargo público para se promover e ganhar dinheiro”, disse a parlamentar em seu perfil no Twitter.

A informação sobre o cachê das palestras de Dallagnol foi publicada pela coluna de Mônica Bergamo no jornal Folha de S. Paulo. Segundo a colunista, “além de passagem aérea, estadia, alimentação e extras – para ele e um acompanhante”. Somente em 2016, Dallagnol recebeu R$ 219 mil por 12 palestras, R$ 18 mil por evento, em média.

Veja também:  Janaína Pachoal diz que manifestação a favor de Bolsonaro é irracional e pede ruas vazias pra ele começar a governar

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum