Imprensa livre e independente
10 de janeiro de 2019, 06h43

Globo compra direitos exclusivos, mas não publica livro sobre corrupção na Fifa

“É muito estranho, porque eles compraram, me pagaram, uma pessoa da Globo mostrou a meu agente o manuscrito em português, e era para ser publicado em maio, em junho, em julho, e nunca foi publicado”, disse jornalista estadunidense, autor da obra.

Reprodução
Reportagem de Danielle Brant e Paulo Passos, na edição desta quinta-feira (10) da Folha de S.Paulo, informa que a Globo Livros, braço editorial do Grupo Globo, comprou os direitos exclusivos para publicação do livro “Red Card: How the U.S. Blew the Whistle on the World’s Biggest Sports Scandal” – “Cartão Vermelho: Como os EUA revelaram o maior escândalo esportivo mundial”) -, do jornalista Ken Bensinger, no Brasil mas não lançou a obra. “É muito estranho, porque eles compraram, me pagaram, uma pessoa da Globo mostrou a meu agente o manuscrito em português, e era para ser publicado em maio, em...

Reportagem de Danielle Brant e Paulo Passos, na edição desta quinta-feira (10) da Folha de S.Paulo, informa que a Globo Livros, braço editorial do Grupo Globo, comprou os direitos exclusivos para publicação do livro “Red Card: How the U.S. Blew the Whistle on the World’s Biggest Sports Scandal” – “Cartão Vermelho: Como os EUA revelaram o maior escândalo esportivo mundial”) -, do jornalista Ken Bensinger, no Brasil mas não lançou a obra.

“É muito estranho, porque eles compraram, me pagaram, uma pessoa da Globo mostrou a meu agente o manuscrito em português, e era para ser publicado em maio, em junho, em julho, e nunca foi publicado”, disse Ken Bensinger à Folha.

Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Segundo a reportagem, a Globo, que é dona de direitos de TV de torneios da Fifa, é citada quatro vezes no livro. Em duas, o grupo aparece quando J.Hawilla é perfilado.

Veja também:  Em menos de uma semana, Bolsonaro troca presidente da Embratur por sanfoneiro

Em outro trecho, Bensinger informa o quanto a Globo pagou à Fifa pelos direitos de TV das Copas do Mundo de 2010 e 2014. Segundo o autor, a emissora desembolsou 340 milhões de euros (aproximadamente R$ 1,4 bilhão).

Na quarta referência à emissora, a obra reproduz o depoimento de Alejandro Buzarco, ex-homem forte da companhia de marketing argentina Torneos y Competencias, na Justiça dos Estados Unidos. Em novembro de 2017, ele afirmou que a Globo e o grupo mexicano Televisa pagaram propina a um dirigente da Fifa durante negociação para compra de direitos de transmissão da Copa do Mundo.

Leia a reportagem na íntegra.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum