18 de outubro de 2018, 14h47

Globo e Record ignoram notícia que denuncia o escândalo #caixa2doBolsonaro

A notícia chegou aos trending topics do Twitter no mundo com a hashtag #caixa2doBolsonaro, mas nenhum dos veículos das organizações Globo e da Rede Record estão repercutindo o fato

Veículos da Rede Globo e da Rede Record estão ignorando em suas coberturas jornalísticas das eleições presidenciais a denúncia publicada em reportagem da Folha de S.Paulo nesta quinta-feira (19), que revela que um grupo de empresários estão pagando até R$ 12 milhões para empresas fazerem campanha para o presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, disseminando fake news contra o PT e o presidenciável Fernando Haddad pelo Whatsapp. A notícia chegou aos trending topics do Twitter no mundo com a hashtag #caixa2doBolsonaro, mas nenhum dos veículos das organizações Globo e da Rede Record estão repercutindo o fato, que já foi noticiado por...

Veículos da Rede Globo e da Rede Record estão ignorando em suas coberturas jornalísticas das eleições presidenciais a denúncia publicada em reportagem da Folha de S.Paulo nesta quinta-feira (19), que revela que um grupo de empresários estão pagando até R$ 12 milhões para empresas fazerem campanha para o presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, disseminando fake news contra o PT e o presidenciável Fernando Haddad pelo Whatsapp.

A notícia chegou aos trending topics do Twitter no mundo com a hashtag #caixa2doBolsonaro, mas nenhum dos veículos das organizações Globo e da Rede Record estão repercutindo o fato, que já foi noticiado por agências e sites internacionais, como a Agência Reuters e o jornal The New York Times.

O assunto foi ignorado na cobertura eleitoral dos jornais da TV Globo e da GloboNews. Nos portais dos principais veículos apenas chamadas neutras – como um comparativo das propostas do Bolsa-Família, no globo.com – ou positivas para a candidatura do capitão da reserva – como a indecisão “médica” da participação de Bolsonaro nos debates, nos portais da CBN e do jornal O Globo.

Já na página do portal r7.com, que pertence à Rede Record, das quatro chamadas de política, duas são pró-Bolsonaro – “Médico afirma que Jair Bolsonaro está melhor e com ‘boa evolução clínica'”, “PSD libera diretórios, mas Kassab diz que maioria está com Bolsonaro” -, uma delas é neutra – “Candidatos assinam carta e se comprometem com a liberdade de imprensa” -, e a outra é contra Haddad – Campanha de Fernando Haddad contrata gráfica investigada pela Lava Jato.