Imprensa livre e independente
05 de julho de 2017, 10h36

Golpe quebra o país, na polícia rodoviária falta dinheiro até para combustível

Em nota, Polícia Rodoviária Federal afirma que irá reduzir atividades por falta de dinheiro para aquisição de combustível, manutenção e diárias de agentes   Por Redação   Foto Lula Marques/Agência PT   A Polícia Rodoviária Federal, PRF, informou nesta manhã que terá de reduzir atividades como escolta de cargas, policiamento, resgate aéreo e desativar unidades operacionais em rodovias por falta de recursos. Em nota, afirma que os cortes são necessários porque falta dinheiro para “aquisição de combustível, manutenção e diárias (de agentes)”.   Ainda de acordo com a nota, tarefas que sejam de competência exclusiva da PRF, como enfrentamento ao crime e...

Em nota, Polícia Rodoviária Federal afirma que irá reduzir atividades por falta de dinheiro para aquisição de combustível, manutenção e diárias de agentes

 

Por Redação   Foto Lula Marques/Agência PT

 

A Polícia Rodoviária Federal, PRF, informou nesta manhã que terá de reduzir atividades como escolta de cargas, policiamento, resgate aéreo e desativar unidades operacionais em rodovias por falta de recursos. Em nota, afirma que os cortes são necessários porque falta dinheiro para “aquisição de combustível, manutenção e diárias (de agentes)”.

 

Ainda de acordo com a nota, tarefas que sejam de competência exclusiva da PRF, como enfrentamento ao crime e atendimento de emergências, deverão ser menos impactadas. Porém, as unidades administrativas terão o horário de funcionamento diminuído para das 9h às 13h.

 

A falta de recursos para o trabalho da PRF ocorrem também perto do período de férias escolares, em que aumenta o tráfego pelas rodovias. Há poucos dias, a Polícia Federal também suspendeu a emissão de passaportes por falta de recursos num dos períodos em que os brasileiros mais saem em viagem.

Veja também:  Guerra comercial entre EUA e China tem mais um capítulo

Com saída de Dilma economia iria melhorar — Um dos argumentos usados para derrubar a presidente Dilma Rousseff era que, com sua saída, o mercado retomaria a confiança, investiria e o país voltaria a crescer, o que  não ocorreu.

O Brasil está em recessão e o governo Temer teve, em maio, o pior déficit da história. Foram R$ 29,371 bilhões a descoberto, o pior resultado para o mês desde o início da série histórica, em 1997. Há pouco cancelou o reajuste do Bolsa Família, acabou com o Programa Ciência sem Fronteira, que enviava estudantes brasileiros para se aperfeiçoarem no exterior, com  a rede própria da Farmácia Popular, entre outros programas que beneficiavam a população mais pobre. Gastos foram aumentados apenas em publicidade, para comprar os meios de comunicação que defendem o governo Temer e para propagandear medidas contra os trabalhadores, como a Refrrma da Previdência, em que foram gastos cerca de R$ 60 milhões só neste ano.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum