Imprensa livre e independente
28 de dezembro de 2016, 16h51

Governador da Paraíba defende pacto nacional por eleições diretas

Ele projeta “tempos ainda mais difíceis em 2017, por isso a necessidade de estabelecer um Pacto para evitar maiores retrocessos”. Por Redação O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), ao comentar a possibilidade da cassação da chapa Dilma-Temer pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em 2017 defendeu que haja um pacto nacional por eleições diretas presidenciais. “Em caso de prosperar a cassação de toda a chapa presidencial vencedora de 2014 não há remédio paliativo, daí a importância de um Pacto nacional ajustando calendários para a realização de eleições diretas como solução mais consistente”, diz. Ele projeta ainda “tempos ainda mais difíceis em...

Ele projeta “tempos ainda mais difíceis em 2017, por isso a necessidade de estabelecer um Pacto para evitar maiores retrocessos”.

Por Redação

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), ao comentar a possibilidade da cassação da chapa Dilma-Temer pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em 2017 defendeu que haja um pacto nacional por eleições diretas presidenciais.

“Em caso de prosperar a cassação de toda a chapa presidencial vencedora de 2014 não há remédio paliativo, daí a importância de um Pacto nacional ajustando calendários para a realização de eleições diretas como solução mais consistente”, diz.

Ele projeta ainda “tempos ainda mais difíceis em 2017, por isso a necessidade de estabelecer um Pacto para evitar maiores retrocessos”.

“A situação está se agravando a cada dia com governos sem saber o que vai acontecer no mês seguinte ou quem será a vítima do mês”, afirmou.

Coutinho diz que o PSB precisa retomar o projeto progressista do partido e defende Ciro Gomes como candidato à Presidente da República.

Na terça-feira (27), a defesa de Dilma disse que a decisão judicial que determinou busca nas gráficas que atuaram na campanha presidencial de 2014 “causa perplexidade”.

Veja também:  "Moro caiu na própria teia que armou no passado", diz Glauber Braga (PSOL-RJ)

“Assim como a atuação da defesa de Dilma Rousseff foi fundamental para demonstrar o falso testemunho à Justiça Eleitoral praticado pelo Sr. Otávio Azevedo, deve-se assegurar o respeito ao contraditório e ampla defesa para que, uma vez mais, seja demonstrada a regularidade das despesas realizadas pela chapa Dilma-Temer em relação às empresas periciadas. A defesa de Dilma Rousseff renova seu pleno respeito aos princípios de Estado Democrático de Direito e confia que a Justiça Eleitoral, novamente, reconhecerá a absoluta regularidade das despesas contratadas pela chapa Dilma-Temer”,afirmaram em uma nota enviada à imprensa.

Foto de Capa: Reprodução/Facebook

 

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum