05 de março de 2019, 19h55

Governo da Austrália proíbe entrada de condenados por violência doméstica

Em 2015, a Austrália já havia negado visto ao cantor pop Chris Brown para se apresentar no país. Em 2009, Brown espancou a cantora Rihanna, sua namorada na época.

O governo da Austrália decidiu proibir a entrada ou expulsar visitantes que foram condenados por violência doméstica. Uma nova lei sobre o assunto entrou em vigor na quinta-feira (28). A lei baseia-se em legislação já existente, que prevê que pessoas condenadas a pelo menos um ano de prisão não podem entrar no país. Segundo o ministro australiano da Imigração, David Coleman, não será concedido visto para os condenados e punidos por violência doméstica em qualquer país e os estrangeiros condenados na Austrália por este crime serão expulsos sem considerar o tempo de punição. Coleman, enfatizou a tolerância zero à violência...

O governo da Austrália decidiu proibir a entrada ou expulsar visitantes que foram condenados por violência doméstica. Uma nova lei sobre o assunto entrou em vigor na quinta-feira (28). A lei baseia-se em legislação já existente, que prevê que pessoas condenadas a pelo menos um ano de prisão não podem entrar no país.

Segundo o ministro australiano da Imigração, David Coleman, não será concedido visto para os condenados e punidos por violência doméstica em qualquer país e os estrangeiros condenados na Austrália por este crime serão expulsos sem considerar o tempo de punição.

Coleman, enfatizou a tolerância zero à violência contra mulheres ou crianças na Austrália: “Onde quer que o crime ocorra, não importa quanto tempo durar sua prisão, a Austrália não tolerará perpetradores de violência doméstica” disse, em entrevista ao jornal australiano Herald Sun no domingo (3).

Em 2015, a Austrália já havia negado visto ao cantor pop Chris Brown para se apresentar no país. Em 2009, Brown espancou a cantora Rihanna, sua namorada na época. Ele foi condenado e cumpriu pena pela agressão.