Sob a orientação do governador Flávio Dino (PCdoB), a frase é um tapa de luva na afirmação de Bolsonaro, que declaradamente convidou os turistas a explorar as mulheres brasileiras.