14 de janeiro de 2019, 06h56

Governo Temer disse à ONU que Lula quer “enganá-la” ao tratar Moro como parcial após ex-juiz aceitar ser ministro

Documento foi enviado ao Conselho de Segurança da ONU em novembro, depois que Moro aceitou fazer parte do governo Jair Bolsonaro (PSL).

Coluna Painel, da jornalista Daniela Lima, nesta segunda-feira (14) na Folha de S.Paulo, afirma que em documento à Organização das Nações Unidas (ONU), o governo golpista de Michel Temer (MDB) fez uma defesa enfática do ex-juiz Sérgio Moro, dizendo que o ex-presidente Lula tenta “confundir e enganar” o Comitê de Direitos Humanos da entidade denunciar a parcialidade do magistrado. O comunicado, segundo reportagem da Folha de S.Paulo, foi enviado no mês de novembro, após Moro aceitar o convite de Jair Bolsonaro (PSL) para assumir o “superministério” da Justiça. Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode...

Coluna Painel, da jornalista Daniela Lima, nesta segunda-feira (14) na Folha de S.Paulo, afirma que em documento à Organização das Nações Unidas (ONU), o governo golpista de Michel Temer (MDB) fez uma defesa enfática do ex-juiz Sérgio Moro, dizendo que o ex-presidente Lula tenta “confundir e enganar” o Comitê de Direitos Humanos da entidade denunciar a parcialidade do magistrado.

O comunicado, segundo reportagem da Folha de S.Paulo, foi enviado no mês de novembro, após Moro aceitar o convite de Jair Bolsonaro (PSL) para assumir o “superministério” da Justiça.

Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

O texto sustenta que a acusação de parcialidade de Moro é infundada e que a alegação de perseguição política “é uma afronta às instituições”.

Os advogados de Lula, Cristiano Zanin Martins, Valeska Teixeira e Geoffrey Robertson vão apresentar uma contestação à resposta do Brasil em fevereiro. Eles alegam que há “um fundamentalismo exacerbado” no entendimento sustentado pelas autoridades locais.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais