Imprensa livre e independente
06 de junho de 2017, 21h33

Governo Temer fechará todas as unidades do ‘Farmácia Popular’ até agosto

O programa, criado no primeiro mandato do governo Lula, oferece medicamentos gratuitos ou com 90% de desconto a mais de 30 milhões de pessoas. Até final de agosto, graças a Temer, não atenderá mais ninguém  Por Redação  O Ministério da Saúde divulgou, nesta terça-feira (6), um cronograma que mostra que todas as unidades do programa “Farmácia Popular” serão fechadas até o final de agosto deste ano. Criado em 2004, no primeiro mandato do governo Lula, o programa que oferece medicamentos de graça ou com 90% de desconto à população chegou a atender mais de 31 milhões somente entre 2011 e...

O programa, criado no primeiro mandato do governo Lula, oferece medicamentos gratuitos ou com 90% de desconto a mais de 30 milhões de pessoas. Até final de agosto, graças a Temer, não atenderá mais ninguém 

Por Redação 

O Ministério da Saúde divulgou, nesta terça-feira (6), um cronograma que mostra que todas as unidades do programa “Farmácia Popular” serão fechadas até o final de agosto deste ano.

Criado em 2004, no primeiro mandato do governo Lula, o programa que oferece medicamentos de graça ou com 90% de desconto à população chegou a atender mais de 31 milhões somente entre 2011 e 2015 e teve, no final daquele ano, mais de 500 unidades espalhadas pelo país. O governo de Michel Temer, no entanto, já começou o fechamento dos estabelecimentos e, até março, eram apenas 393.

As unidades da rede privada conveniadas ao “Aqui tem Farmácia Popular”, um braço do programa, no entanto, continuarão funcionando. Elas oferecem, porém, um número menor de medicamentos.

Criticado, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, justificou a medida com a alegação de que os recursos do programa serão agora repassados agora aos estados e municípios para a compra de medicamentos. Ele afirmou ainda que as unidades cadastradas no “Aqui tem Farmácia Popular” são mais acessíveis à população.

Veja também:  Mercado reduz projeção do PIB pela 12ª vez este ano

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum