23 de fevereiro de 2019, 20h41

Governo venezuelano nega envolvimento em queima de caminhões na fronteira

Segundo matéria da Telesur, rede de televisão multi-estatal com sede na Venezuela, testemunhas atribuíram a queima a grupos da oposição ao governo de Nicolás Maduro.

Caminhões em chamas na fronteira da Venezuela com a Colômbia - Reprodução/Twitter
O governo venezuelano negou, na noite deste sábado (23), envolvimento das Forças Armadas Bolivarianas na queima de caminhões na fronteira com a Colômbia. Segundo matéria da Telesur, rede de televisão multi-estatal com sede na Venezuela, testemunhas atribuíram a queima a grupos da oposição ao governo de Nicolás Maduro. “Dois caminhões dos quatro com suposta ‘ajuda humanitária’ da USAID, que tentam entrar ilegalmente na Venezuela foram queimados. Testemunhas afirmaram que grupos violentos da oposição venezuelana incendiaram os caminhões com coquetéis molotov e tentaram culpar a Guarda Nacional Bolivariana e a Polícia Nacional Bolivariana”, afirma a matéria. A Telesur publicou, ainda, foto...

O governo venezuelano negou, na noite deste sábado (23), envolvimento das Forças Armadas Bolivarianas na queima de caminhões na fronteira com a Colômbia. Segundo matéria da Telesur, rede de televisão multi-estatal com sede na Venezuela, testemunhas atribuíram a queima a grupos da oposição ao governo de Nicolás Maduro.

“Dois caminhões dos quatro com suposta ‘ajuda humanitária’ da USAID, que tentam entrar ilegalmente na Venezuela foram queimados. Testemunhas afirmaram que grupos violentos da oposição venezuelana incendiaram os caminhões com coquetéis molotov e tentaram culpar a Guarda Nacional Bolivariana e a Polícia Nacional Bolivariana”, afirma a matéria.

A Telesur publicou, ainda, foto compartilhada no Twitter pela presidenta da Telersur, Patrícia Villegas que provaria o envolvimento da oposição.