Imprensa livre e independente
23 de dezembro de 2015, 15h22

Grécia supera o atraso e aprova união civil de pessoas do mesmo sexo

"Fechamos um ciclo de constrangimento para o Estado", afirmou o primeiro-ministro Alexis Tsipiras após a decisão do parlamento; adoção de filhos por casais homossexuais, no entanto, ainda não foi discutida

“Fechamos um ciclo de constrangimento para o Estado”, afirmou o primeiro-ministro Alexis Tsipiras após a decisão do parlamento; adoção de filhos por casais homossexuais, no entanto, ainda não foi discutida Por Redação Sob protestos da oposição conservadora e da Igreja Ortodoxa, o parlamento grego aprovou, na noite da última terça-feira (22), a união civil entre pessoas do mesmo sexo. A proibição da união formal entre casais homossexuais era considerada como um atraso para o país, que em 2008 foi criticado pela Corte Europeia de Direitos Humanos pela discriminação aos homossexuais. “Fechamos um ciclo de constrangimento para o Estado”, afirmou o...

“Fechamos um ciclo de constrangimento para o Estado”, afirmou o primeiro-ministro Alexis Tsipiras após a decisão do parlamento; adoção de filhos por casais homossexuais, no entanto, ainda não foi discutida

Por Redação

Sob protestos da oposição conservadora e da Igreja Ortodoxa, o parlamento grego aprovou, na noite da última terça-feira (22), a união civil entre pessoas do mesmo sexo. A proibição da união formal entre casais homossexuais era considerada como um atraso para o país, que em 2008 foi criticado pela Corte Europeia de Direitos Humanos pela discriminação aos homossexuais.

“Fechamos um ciclo de constrangimento para o Estado”, afirmou o primeiro-ministro grego Alexis Tsipiras após decisão, que foi muito comemorada pelo partido do governo.

A mudança foi aprovada por 193 dos 300 parlamentares gregos. A discussão sobre a adoção de filhos por casais homossexuais, no entanto, não entrou na pauta e permanece não autorizada frente à constituição do país.

Foto: Reprodução/Facebook

 

Veja também:  Haddad vai à Amazônia para defender a liberdade de Lula

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum