ASSISTA
16 de junho de 2016, 15h13

Greve nas Estaduais: Alunos da Unesp fazem intervenção artística em frente ao prédio da reitoria

Alunos do Instituto de Artes providenciaram uma série de intervenções ao longo do dia.

Alunos do Instituto de Artes providenciaram uma série de intervenções ao longo do dia. A manifestação dos estudantes faz parte das séries de uma série de mobilizações que incluem alunos também da Unicamp (Universidade de Campinas) e da USP (Universidade de São Paulo), que protestam contra precarização do ensino público e a falta de incentivo à permanência estudantil nas estaduais

Por Beatriz Sanz

Cerca de 20 alunos do Instituto de Artes da Unesp (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho) ocuparam nesta quinta-feira (16) a frente do prédio da reitoria da Universidade, no centro de São Paulo. Os estudantes prepararam diversas intervenções que começaram a ser apresentadas às 7h da manhã. A Polícia Militar acompanhava tudo de perto sem intervir.

instituto_artes_unesp

 

A manifestação dos alunos faz parte das séries de medidas que estão sendo tomadas pelos estudantes para pautarem a greve da Unicamp (Universidade de Campinas) e da USP (Universidade de São Paulo).

No dia anterior (15), alunos, professores e funcionários das três universidades estaduais de São Paulo fizeram uma caminhada que saiu da faculdade de Física da USP, na Zona Oeste da cidade, e foi até o Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul.

acampa_unespA aluna Carla Prandini, 19 anos que estuda teatro na Unesp falou que as greves das três universidades tem como pontos comuns como a precarização do ensino público e a falta de incentivo à permanência estudantil.

“Até 2018, 50% do corpo estudantil vai ser reservado para as cotas sociais e raciais, mas a universidade não aumenta as bolsas, a gente não possui moradia, nem restaurante universitário. Então as pessoas que entram por cotas não tem como permanecer, porque nós estudamos em período integral”, afirmou a estudante.

 

 

Fotos: Beatriz Sanz