16 de setembro de 2018, 13h58

Grupo ‘Mulheres unidas contra Bolsonaro’ é recuperado e volta ao ar no Facebook

"O grupo foi recuperado, estamos limpando nossa casa, retirando todos que pensam que é através do uso da força que se ganha voto", dizem administradoras

Após sofrer ataques e sair do ar na manhã deste domingo (16), o grupo do Facebook “Mulheres unidas contra Bolsonaro” foi retomado pelas administradoras e voltou. Segundo nota oficial, “no momento não estão sendo aceitos novos participantes e publicações na página”.

Com cerca de 2 milhões de participantes, o grupo havia sido invadido e a capa alterada com imagem de apoio ao candidato do PSL à presidência. O rápido crescimento da mobilização de mulheres ganhou repercussão. Além do grupo na rede social, as mulheres estão organizando atos em todo o país no dia 29/9.

NOTA OFICIAL DA ADMINISTRAÇÃO DO GRUPO OFICIAL:
O grupo foi recuperado, estamos limpando nossa casa, retirando todos que pensam que é através do uso da força que se ganha voto. Vivemos em uma democracia (constantemente ameaçada) e não iremos recuar. Pedimos que todas as nossas incansáveis e guerreiras participantes permaneçam ao nosso lado e sigam denunciando os invasores de nossa página. 
Nesse momento não estamos aceitando novas participantes e publicações na página. Pedimos a compreensão de todas para que possamos retornar à normalidade.

Pedimos que não mandem mensagem INBOX, ADICIONEM ou MARQUEM moderadoras e administradoras em postagens para facilitar nosso trabalho

Essa mensagem está liberada para que divulguem em suas redes sociais caso achem necessário.

JUNTAS SOMOS MAIS FORTES!
NÃO SEREMOS CALADAS!
Divulguem nossas #
#MulheresUnidasContraBolsonaro #MUCBvive #EleNao