Imprensa livre e independente
22 de maio de 2019, 14h58

Guedes diz que idosos se suicidam mais com modelo de Previdência do Brasil do que no Chile

"Suicida-se mais aqui do que lá. E muito mais em Cuba, mais do que aqui e mais do que lá”, afirmou o ministro, sem revelar números, contrariando dados do próprio governo chileno, que apontam aumento crescente no número de suicídios entre idosos do país

O ministro da Economia, Paulo Guedes (Divulgação)
O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem apelado para informações cada dia mais sem credibilidade para defender a necessidade e urgência da reforma da Previdência do governo Jair Bolsonaro e a mudança do sistema de aposentadoria para o regime de capitalização, gerido pelo sistema financeiro privado. Nesta quarta-feira (22), em seminário realizado pelos jornais Correio Braziliense e Estado de Minas, em Brasília, Guedes chegou a defender que o sistema previdênciário atual do Brasil, por repartição, faz com que mais idosos se suicidem do que no Chile, que adotou há tempos a capitalização das aposentadorias. “Ah, mas no sistema chileno todo...

O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem apelado para informações cada dia mais sem credibilidade para defender a necessidade e urgência da reforma da Previdência do governo Jair Bolsonaro e a mudança do sistema de aposentadoria para o regime de capitalização, gerido pelo sistema financeiro privado.

Nesta quarta-feira (22), em seminário realizado pelos jornais Correio Braziliense e Estado de Minas, em Brasília, Guedes chegou a defender que o sistema previdênciário atual do Brasil, por repartição, faz com que mais idosos se suicidem do que no Chile, que adotou há tempos a capitalização das aposentadorias.

“Ah, mas no sistema chileno todo mundo se suicida…é mentira. Suicida-se mais no Brasil do que lá. O sistema de repartição causa mais suicídio do que o sistema de capitalização. Suicida-se mais aqui do que lá. E muito mais em Cuba, mais do que aqui e mais do que lá”, afirmou o ministro, sem revelar números, contrariando dados do próprio governo chileno, que apontam aumento crescente no número de suicídios entre idosos do país.

Veja também:  Indústria do cigarro vê Bolsonaro como grande aliado

Em mais um devaneio, Guedes ainda creditou ao atual regime previdenciário a responsabilidade pela alta taxa de criminalidade no Brasil.

“Aí depois você se espanta por que tem 60 mil assassinatos todo ano no Brasil. É uma fábrica de criminosos. Aí quando vai ver, o que está por trás disso? A forma de financiamento dos fundos previdenciários”, disse.

E mesmo após gastar R$ 37 milhões em novas peças publicitárias na tentativa de convencer a população de que a reforma trará benefícios, o ministro de Bolsonaro ainda disse que tem “muito dinheiro em publicidade” contra a proposta do governo.

“É evidente que o lobby contra está aqui em Brasília, em torno do prédio [do jornal]. Não é o Brasil que está contra reforma da Previdência, é Brasília que está contra a reforma da Previdência”, afirmou. “E é importante entender isso. E tem dinheiro, tem dinheiro, muito dinheiro em publicidade contra, gente recebendo congressistas com faixa, mobilização para garantir privilégios usando os frágeis de escudo”.

Veja também:  "Se atitude significa ser subserviente, não é realmente o nosso caso", rebate Flávio Dino a Dória

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum