20 de fevereiro de 2019, 06h45

Gustavo Bebianno prepara dossiê sobre campanha de Bolsonaro à Presidência

Bebianno disse a interlocutores que está juntando documentos para embasar eventuais histórias sobre a campanha e os 49 dias que esteve no governo Bolsonaro

Jair Bolsonaro e Gustavo Bebianno durante a campanha (Divulgação)
Coluna da jornalista Mônica Bergamo, na edição desta quarta-feira (20) da Folha de S.Paulo, afirma que o ex-secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno, disse a interlocutores que está juntando documentos para embasar eventuais histórias que venha a contar sobre a campanha do presidente Jair Bolsonaro, e também sobre o período em que ficou no governo federal. Blog do Rovai: Por que Bebianno disse à Jovem Pan que Carlos Bolsonaro só viajou em campanha para Juiz de Fora? Bebianno deixou o cargo oficialmente nesta terça-feira (19) e, mostrando-se indignado com o que ele chama de demissão injusta, começou a disparar contra o governo,...

Coluna da jornalista Mônica Bergamo, na edição desta quarta-feira (20) da Folha de S.Paulo, afirma que o ex-secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno, disse a interlocutores que está juntando documentos para embasar eventuais histórias que venha a contar sobre a campanha do presidente Jair Bolsonaro, e também sobre o período em que ficou no governo federal.

Blog do Rovai: Por que Bebianno disse à Jovem Pan que Carlos Bolsonaro só viajou em campanha para Juiz de Fora?

Bebianno deixou o cargo oficialmente nesta terça-feira (19) e, mostrando-se indignado com o que ele chama de demissão injusta, começou a disparar contra o governo, aprofundando a crise que se instalou no Planalto.

Em áudios vazados à revista Veja, Bebianno revela que Bolsonaro e o filho, Carlos, mentiram ao chamá-lo de “mentiroso” por dizer que havia mantido contato com o presidente no ultimo dia 12, durante a internação no Hospital Albert Einstein.

Mais tarde, em entrevista à Jovem Pan, o ex-ministro criticou duramente o vereador Carlos Bolsonaro (PSC/RJ), apontado por ele como o motivo de sua demissão.

“Fui demitido pelo Carlos Bolsonaro, simples assim (…) Minha indignação é a de ter servido como um soldado disposto a matar e morrer e no fim ser crucificado e tachado de mentiroso porque o Carlos Bolsonaro fez uma macumba psicológica na cabeça do pai”, disparou.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.