Imprensa livre e independente
25 de outubro de 2018, 21h26

Haddad cresce e empata tecnicamente entre os eleitores mais jovens, aponta Datafolha

Levantamento mostra que entre os eleitores que compõem a faixa etária de 16 a 24 anos, Fernando Haddad subiu de 39% para 45%, enquanto Bolsonaro caiu de 48% para 42%, em relação à pesquisa anterior

Foto: Ricardo Stuckert A tendência de crescimento da candidatura de Fernando Haddad, da coligação “O Povo Feliz de Novo” (PT-PCdoB-PROS), na reta final da campanha para presidência da República também pode ser traduzida pelos novos índices registrados entre os eleitores mais jovens, aqueles que compõem a faixa etária de 16 a 24 anos. Os números foram divulgados por mais uma pesquisa Datafolha, veiculada nesta quinta-feira (25). Nesse recorte, que aponta o cenário de momento entre a população mais jovem apta a participar das eleições, Haddad viu sua intenção de votos subir de 39% para 45% (6 pontos), empatando tecnicamente com...

Foto: Ricardo Stuckert

A tendência de crescimento da candidatura de Fernando Haddad, da coligação “O Povo Feliz de Novo” (PT-PCdoB-PROS), na reta final da campanha para presidência da República também pode ser traduzida pelos novos índices registrados entre os eleitores mais jovens, aqueles que compõem a faixa etária de 16 a 24 anos. Os números foram divulgados por mais uma pesquisa Datafolha, veiculada nesta quinta-feira (25).

Nesse recorte, que aponta o cenário de momento entre a população mais jovem apta a participar das eleições, Haddad viu sua intenção de votos subir de 39% para 45% (6 pontos), empatando tecnicamente com Jair Bolsonaro (PSL). O candidato militar, por sua vez, caiu de 48% para 42% (6 pontos também).

O empate técnico se caracteriza porque a margem de erro desta pesquisa Datafolha é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Entretanto, em todas as faixas etárias superiores, o deputado e capitão da reserva mantém sua vantagem sobre o ex-prefeito de São Paulo.

Veja também:  Em nova derrota do governo, Senado derruba promessa de campanha de Bolsonaro sobre decreto das armas

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum