Imprensa livre e independente
17 de setembro de 2018, 07h25

Haddad dobra as intenções de votos, assume o 2º lugar e vai a 16% em nova pesquisa BTG Pactual

Bolsonaro subiu de 30% para 33%

Foto: Divulgação/Coligação "O Povo Feliz de Novo"
Fernando Haddad (PT) pula de 8% para 16% nas intenções de votos em nova pesquisa do banco FSB/BTG Pactual divulgada na madrugada desta segunda-feira (17). Jair Bolsonaro (PSL), que tinha 30% no último levantamento subiu para 33%, comprovando a polarização entre os dois candidatos. Ciro Gomes (PDT), chegou a 14%, ante 12% da semana anterior. Geraldo Alckmin (PSDB) tem 6%. Marina Silva (Rede) tem 5%. O levantamento foi realizado entre os dias 15 e 16 de setembro com 2000 eleitores e a margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. Rejeição Marina Silva segue na dianteira...

Fernando Haddad (PT) pula de 8% para 16% nas intenções de votos em nova pesquisa do banco FSB/BTG Pactual divulgada na madrugada desta segunda-feira (17). Jair Bolsonaro (PSL), que tinha 30% no último levantamento subiu para 33%, comprovando a polarização entre os dois candidatos.

Ciro Gomes (PDT), chegou a 14%, ante 12% da semana anterior. Geraldo Alckmin (PSDB) tem 6%. Marina Silva (Rede) tem 5%.

O levantamento foi realizado entre os dias 15 e 16 de setembro com 2000 eleitores e a margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Rejeição

Marina Silva segue na dianteira na lista de maior rejeição –  ou seja, a porcentagem de quem não votaria “de jeito nenhum” no candidato/candidata -, mas caindo de 64% para 58%. Alckmin caiu em termos de rejeição, passando de 61% para 53%, mas segue sendo o segundo mais rejeitado. O tucano é seguido por Meirelles, que teve queda de 52% para 48%, mesmo percentual de Haddad, que também caiu de 52% para 48%, e Eymael. Ciro Gomes viu sua rejeição cair de 51% para 46%, enquanto Bolsonaro viu sair de rejeição de 51% dos eleitores para 45%.

Veja também:  Marco Aurélio Mello ironiza manifestações favoráveis a Bolsonaro e compara situação a Collor

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum